ACP entrega documento à ministra da Justiça do Trabalho

O presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Edson José Ramon, entregou à ministra Delaíde Miranda Arantes, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), no último dia 23, um documento ressaltando que “70% do alto índice de mortalidade das micro e pequenas empresas do País decorre da condenação que sofrem nas ações trabalhistas propostas por ex-empregados, na maioria das vezes resultantes do não cumprimento de meras obrigações burocráticas”.  

O evento contou com a participação de Edson Luis Campanholo, presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), empresários do comércio, membros da Justiça do Trabalho e demais convidados da ACP.

Filha de agricultores, nascida em Pontalina (Goiás), Delaíde concluiu o curso de Direito aos 27 anos e depois de longa carreira profissional, chegou ao TST como representante do quinto constitucional dos advogados nomeada pela presidente Dilma Rousseff, no dia 1º de março desse ano.

Falando aos empresários e demais convidados da ACP, a ministra Delaíde Arantes, que é casada com o ex-deputado federal Aldo Arantes, também defendeu o “estreitamento do diálogo dos tribunais superiores com as entidades empresariais”, afirmando que será portadora do documento para o presidente do TST, ministro João Orestes Dalazen, um gaúcho que fez carreira no Paraná.

Ela relatou que ao assumir o cargo, recebeu o gabinete com 11 mil processos, dos quais despacha uma média de 600 por mês. Segundo a ministra, “a relação capital e trabalho desperta a atenção de todos nós, incluindo a Justiça do Trabalho, exigindo muita responsabilidade na ação de julgar, daí a necessidade do julgador ter informações constantes sobre as preocupações da classe empresarial”.

Como exemplo de seu procedimento como magistrada, a ministra Delaíde Arantes declarou que nas reuniões com a assessoria sempre adverte “que por trás dos 11 mil processos estão 11 mil vidas, daí o extremo cuidado para evitar falências, quebras e interrupção das atividades, especialmente de micro e pequenos empresários”.

No encerramento do encontro, o presidente Edson José Ramon presenteou a ministra com livros sobre os recursos naturais paranaenses, o acervo artístico da instituição e aspectos culturais de Curitiba.