Afonso Pena poderá movimentar até 7,6 milhões de passageiros em 2014

Com as obras visando preparar o terminal para a Copa do Mundo em Curitiba, o Aeroporto Internacional  Afonso Pena, em São José dos Pinhais, terá aumentada sua capacidade de embarque e desembarque  para 7,6 milhões de passageiros em 2014. Em 2010, 5 milhões  769 mil passageiros passaram pelo terminal.

A informação foi prestada hoje (9) pelo  superintendente da Infraero, Antonio Pallu, ao vice-presidente e coordenador do Conselho Político da Associação Comercial do Paraná (ACP), Marco Antonio Peixoto, que foi ao aeroporto para se inteirar sobre o andamento das obras para a Copa do Mundo.

Ao detalhar a situação dos projetos e ampliação das instalações previstas para adequar o Aeroporto Afonso Pena para a Copa, Pallu esclareceu que a construção da terceira pista, prevista para entrar em operação em 2018,  nunca foi pré-condição para a realização do evento esportivo na capital paranaense, apesar de considerá-la estratégica para o movimento do terminal e, consequentemente, para o desenvolvimento da região. E neste sentido, o superintendente solicitou “o apoio da ACP junto ao governo do estado para viabilizar as desapropriações previstas para a construção desta pista”. Segundo ele, o custo das desapropriações é da alçada do Governo do Estado. A construção da terceira pista está orçada em R$ 220 milhões, além dos R$ 80 milhões para as desapropriações.

Pallu informou que serão ampliadas as áreas de cargas; o pátio de aeronaves, que passará a ter 26 posições de estacionamento ante os 14 atuais;  a pista de taxiamento; o terminal de passageiros; o número de unidades de embarques (finger) de 8 para 14,  e o estacionamento de veículos. Em execução, estão o setor de armanezagem, que terá a área ampliada de 12 mil para 17 mil metros quadrados, e o estacionamento de carros.

O superintendente esclareceu que antes de Curitiba ser definida como uma das sedes da Copa de 2014, o investimento previsto para o Aeroporto Afonso Pena era de R$ 42 milhões. Agora, porém, a previsão é de R$ 132 milhões, com a possibilidade de ampliação desse montante.