Baixa de 2% em novembro não desanima comércio para o Natal

Em pesquisa encomendada pela Associação Comercial do Paraná (ACP), o Instituto Datacenso constatou queda de 2% no desempenho das vendas do comércio curitibano durante o mês de novembro. Apesar da baixa, puxada principalmente pelos feriados prolongados, o mês apresentou crescimento de 1% com relação ao mesmo período do ano passado. A maioria dos lojistas também se declarou otimista com as vendas do Natal, prevendo a melhora de 18% nas vendas.

Até o início do mês, mais de 25% dos estabelecimentos já haviam efetuado contratação temporária, apostando na combinação do 13° com férias, redução das taxas de juros e impostos. Para o consumidor, as compras, seguidas do pagamento de dívidas são os principais destinos do salário extra e apenas 8% dos curitibanos devem poupar a quantia.

Em novembro, os itens mais citados pelos clientes nas compras não habituais foram roupas e acessórios (30%), calçados (24%), eletroeletrônicos (9%), celulares e smartphones (9%) e cosméticos (8%). O grau de satisfação dos consumidores com a qualidade do atendimento no comércio da capital foi de 82%, melhor índice dos últimos cinco meses.

As entrevistas foram realizadas nos dias 3, 4 e 5 de dezembro com 200 comerciantes e 200 estabelecimentos e o valor médio gasto com as compras em novembro foi de R$ 544,95, o que equivale a 1,5% a menos do que em outubro. A taxa média mensal de inadimplência no último mês foi de 7%, crescendo em 1 ponto percentual. As compras a prazo continuam reinando no setor, com 77% dos casos.