Balança comercial inicia 2011 com déficit de US$ 486 milhões

Fonte: G1.globo.com – publicado em 10/01/2011

Resultado foi registrado na primeira semana deste ano, informa governo.
Em 2010, balança comercial também começou ano com saldo negativo.
A balança comercial brasileira iniciou o ano de 2011 no vermelho. Segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (10) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a balança registrou um déficit (importações maiores do que vendas externas) de US$ 486 milhões na primeira semana deste ano, entre os dias 1º e 9, período cinco dias úteis.
No ano passado, a balança comercial também iniciou com resultado negativo. Na primeira semana de 2010, o déficit foi de US$ 375 milhões. Em todo mês de janeiro de 2010, o resultado ficou negativo, mas em menor valor (-US$ 177 milhões). Foi o primeiro déficit comercial mensal em um ano. Já em todo ano passado, segundo números divulgados recentemente pelo governo, o saldo comercial ficou positivo em US$ 20,27 bilhões, o valor mais baixo em oito anos.
Na primeira semana deste ano, dados do governo mostram queda das exportações na comparação com janeiro de 2010. Na semana passada, as exportações somaram US$ 2,78 bilhões, com média diária de US$ 558 milhões, e queda de 1,6% frente a janeiro do ano passado. Já as importações somaram US$ 3,26 bilhões, ou US$ 653 milhões por dia útil. Com isso, subiram 13,8% frente a janeiro de 2010.
Os economistas de instituições financeiras acreditam que, com o forte crescimento da economia e com o dólar baixo, e também por conta da chamada “guerra cambial”, que é o esforço de alguns países para desvalorizarem suas moedas e fornecer melhores condições de competitividade para suas empresas, a balança comercial brasilira deve sofrer nova deterioração em seu saldo em 2011.
A previsão do mercado financeiro é de que o saldo comercial positivo recue novamente, agora para US$ 8,75 bilhões neste ano, o que, se confirmado, será o pior resultado desde 2001 – quando foi contabilizado um superávit de apenas US$ 2,7 bilhões. Para a Confederação Nacional da Indústria (CNI), entidade de representação do empresariado nacional, o saldo positivo da balança comercial neste ano será de apenas US$ 4 bilhões.