Boa Vista Serviços e ACP falam sobre implementação do Cadastro Positivo

De acordo com o presidente da administradora do SCPC, Dorival Dourado, dentro de 3 anos Brasil apresentará primeiros resultados.

“Dentre as 20 maiores economias do mundo, somos o último país a começar o processo de implementação do cadastro positivo dos consumidores”, afirmou o presidente da Boa Vista Serviços , Dourival  Dourado, em palestra proferida nesta sexta-feira na Associação Comercial do Paraná (ACP), parceira da Boa Vista na distribuição do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Segundo o presidente da ACP, Edson Ramon, o cadastro é uma medida compulsória e será uma mudança cultural no país, que passará a valorizar a meritocracia na hora de conceder melhores opções de crédito aos consumidores.

A regulamentação da lei do cadastro positivo entrou em vigor no dia 1° de janeiro deste ano. O banco de dados trará informações sobre consumidores que cumprem as obrigações financeiras em dia, facultando aos fornecedores a concessão de benefícios e vantagens aos clientes, por exemplo, a diminuição dos juros no crediário. A inclusão, bem como a saída do CPF no registro será controlada pelo próprio consumidor.

Para Dourado, o novo banco de dados deverá levar entre 2 e 5 anos para se tornar uma grande realidade no país. “Estamos nos reunindo com representantes do Banco Central, da Fazenda, entre outros órgãos, para alinhar a operação deste cadastro. “O Brasil é o 4° maior mercado do crédito do mundo e somos destaque em tecnologia do cadastro negativo, agora precisamos adotar com qualidade esta nova forma de análise de crédito”, conta.

A Boa Vista Serviços está focada na criação de um banco de dados com informações sobre o histórico de crédito de milhões de consumidores. O operador será responsável pela coleta, armazenamento, análise e acesso de terceiros às informações. O cadastro vai incluir o histórico dos consumidores e dados relativos aos empréstimos, prestações pagas e vencimentos.