Comércio curitibano teve fraco desempenho em junho

Expectativa de incremento ficou para o mês de férias e liquidações antecipadas

A sondagem conjuntural do comércio curitibano em junho, realizada pelo Instituto Datacenso para a Associação Comercial do Paraná (ACP), ouvidos 200 comerciantes e 200 consumidores nos dias 2 e 3 de julho, mostrou que em relação a maio o volume de vendas registrou a leve queda de 1%, devido as compras de presentes para o Dia das Mães, considerado o segundo Natal pelos comerciantes.

Para os comerciantes, entretanto, o mês de julho deverá ter um desempenho bem mais otimista, com a expectativa de vendas de 5% a mais que no mês passado, considerando-se as férias e liquidações antecipadas. Os percentuais médios de crescimento de vendas em relação ao segundo trimestre de 2011 foram 2% (abril), 5,7% (maio) e 3,7% (junho). A taxa média de crescimento no segundo trimestre de 2012 foi de 3,8% e de 3,2% no semestre.

O Instituto Datacenso averiguou também que no mês de junho o volume de vendas a prazo, com pagamento parcelado no cartão de crédito aumentou 54% em relação ao mês anterior, acumulando 73% no primeiro e segundo trimestres do ano. O gasto médio por consumidor em junho foi de R$ 515,45 (2% menor que em maio), estimando-se a média semestral em R$ 485,58.

Os curitibanos, em junho, deram preferência à compra de roupas, calçados, móveis, eletroeletrônicos, veículos, cosméticos, utilidades domésticas, material de construção e supermercados, entre outros itens. A pesquisa foi realizada com micro (65%), pequenas (22%), médias (3%) e grandes empresas (11%), dividindo-se os consumidores entre mulheres (51%) e homens (49%), com faixa etária de 18 anos a mais de 65 anos. A renda mensal de R$ 1.392 a R$ 2.327 foi revelada por 37% dos consumidores entrevistados, sendo que exatamente o mesmo percentual de respostas situou a renda entre R$ 2.238 a R$ 4.558.