Comércio de rua abre também aos domingos

Para movimentar o comércio, o Centro Vivo organizou, em parceira com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, atividades recreativas ao longo da Rua XV de Novembro e na Praça Zacarias.

As lojas do Centro de Curitiba abriram neste domingo (7) para que os consumidores tivessem mais opções de comprar o presente do Dia dos Pais. A ação da Associação Comercial do Paraná (ACP), por meio do seu projeto Centro Vivo, e com apoio do Sindicato dos Lojistas do Comércio Varejista (Sindilojistas), surgiu depois que alguns comerciantes da cidade reivindicaram a possibilidade de funcionar nos finais de semana que antecedem as datas comemorativas, na tentativa de incrementar as vendas. Para mover o comércio, o Centro Vivo organizou, em parceira com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, atividades recreativas ao longo da Rua XV de Novembro e quadras adjacentes.

“A intenção é abrir o comércio central nos domingos que antecedem as datas festivas, como já é feito normalmente às vésperas do Natal”, disse o vice-presidente da ACP e coordenador do Centro Vivo, Antônio Miguel Espolador Neto. Segundo ele, a ação de domingo funcionou como teste para medir, principalmente, a adesão dos consumidores. “Será necessária, porém, uma boa divulgação para a iniciativa funcionar”, explicou.As ações foram realizadas na Boca Maldita, em frente à ACP (Rua XV, esquina com a Presidente Faria), e na Praça Zacarias. O próximo domingo em que as atividades voltarão a acontecer no calçadão será dia 9 de outubro, prevendo um acréscimo para o Dia das Crianças.

O empresário Ricardo Fallero, proprietário de uma loja de roupas de bebê, defende que para as atividades darem certo, os consumidores precisarão aderir a uma nova cultura de fazer  compras aos domingos. De acordo com ele, a alegação de muitos comerciantes, que são contrários à abertura do comércio, é que se a circulação de pessoas e a segurança forem garantidas, eles até podem mudar de opinião.

O jornal Metro publicou nesta segunda-feira (8), no entanto, a declaração de dois consumidores que aprovaram a experiência de fazer compras no domingo, justamente pelo baixo número de pessoas circulando nas ruas. “Foi bom comprar no domingo, pois não teve fila. Pra mim não dá tempo durante a semana e os shoppings ficam lotados”, disse o auxiliar de produção, Gival João Cordeiro. A auxiliar de laboratório, Denise do Rocio, também afirmou que durante a semana é difícil fazer compras e que ganhou tempo na fila do caixa. “Eu trabalho até as 19 horas e a maioria das lojas fecha antes disso. Domingo foi mais tranqüilo, pude escolher com calma o que ia comprar e o atendimento foi bem mais rápido”, declarou. Marcelo Anunciato, conselheiro do Centro Vivo e gerente de uma grande rede de lojas, afirmou que este domingo foi um dos melhores para as vendas desde 2009. Segundo ele, o faturamento foi três vezes melhor do que qualquer outro final de semana que o comércio tenha aberto.

Expectativa

Em 2011, o comércio de Curitiba espera ter um crescimento de 10% nas vendas de presentes no Dia dos Pais. Uma pesquisa encomendada pela ACP ao Instituto Datacenso  revela, porém, que o valor do presente deve ser menor neste ano, passando de R$140,00 para R$ 128,00, queda de 11%.  

Os presentes mais citados pelos consumidores foram roupas (43%) e calçados (11%), seguidos por perfumes (9%) e eletrônicos (4%). Como estratégia para atrair mais compradores, 44% dos lojistas declararam que darão descontos nas compras à vista. A sondagem ouviu 400 pessoas – 200 comerciantes e 200 consumidores – entre os dias 19 e 22 de julho. A margem de erro é de 5%.