Comércio em Curitiba registra 3% de aumento nas vendas em abril

Número demonstra queda de um ponto percentual em relação a 2012

O comércio de Curitiba, de acordo com sondagem conjuntural realizada pelo Instituto Datacenso entre os dias 2 e 7 de maio, apresentou 3% de aumento nas vendas do mês em comparação a  março. Apesar da curva ascendente, a média, quando confrontada com o mesmo período de 2012, apresentou queda de 1%.

Entre o segmentos do comércio, em comparação ao mês de março, o de móveis, decoração e eletro faturaram a maior fatia de vendas (7%), seguidos por vestuário (6%) e materiais de construção, elétrico e hidráulico (6%). O setor de calçados ficou em 4º lugar com apenas 3%. O aquecimento do mercado no período, de acordo com os proprietários de estabelecimentos comerciais, se deve à mudança de estação e ao desafogamento das contas acumuladas pelos consumidores no final do ano passado. Para o mês de maio há otimismo entre os comerciantes em relação às vendas, com a estimativa de crescimento médio de 8%.

Entre os itens mais citados pelos consumidores em abril nas compras não habituais, o de roupas e acessórios registrou 44%, calçados 13%, perfumes e cosméticos 7%, utilidades domésticas 7% e eletroeletrônicos 6%. O valor médio das compras no período foi de R$ 338.

Os pesquisadores entrevistaram 200 comerciantes dentre os quais 74% ocupam cargos de gerência ou supervisão e 26% são proprietários ou sócios de empresas consideradas micro (74%), pequena (21%), média (3%) e grande (3%).

Por sua vez os 200 consumidores consultados foram selecionados em proporções iguais de 50% entre homens e mulheres, com a faixa etária predominante de 36 a 45 anos (30%) e a renda familiar mensal de mais de 70% dos entrevistados variando entre R$ 1.245 a R$ 3.110.

Os resultados foram apurados em pesquisa realizada sob a coordenação técnica do economista Cláudio Shimoyama, que é também consultor da Associação Comercial do Paraná (ACP), entidade mantenedora da pesquisa.