Comércio revela novo otimismo para as vendas de Natal

Sondagem da ACP mostra que elevação será de 10% em relação a dezembro de 2010

O crescimento médio das vendas no Natal deste ano em relação ao do ano passado poderá ser de até 10%, com pequena evolução sobre a expectativa de outubro, que ficou em 8%. O dado foi revelado pela sondagem encomendada pela Associação Comercial do Paraná (ACP) ao Instituto Datacenso, realizada com base em entrevistas por telefone com 200 empresários do comércio curitibano, nos dias 23 e 24 do mês passado. A margem de erro é de 7%.

Segundo a amostragem pesquisada, a maioria dos comerciantes (63% deles) preparou estratégias para incrementar as vendas natalinas. Eles lançarão mão de promoções, liquidações, ofertas e descontos (54%), além de marketing, propaganda e decoração alusiva (31%).

A sondagem também revela que o índice de otimismo dos comerciantes com os resultados do final do ano cresceu nas últimas semanas, tendo em vista a consciência dos consumidores, estimulados a comprar. A maioria dos comerciantes (65%) não pretende contratar mão de obra temporária, mantendo o mesmo quadro de empregados existente no mês de outubro.

Quanto ao estoque de mercadorias, 61% dos comerciantes fizeram um pequeno aumento em relação a outubro, dos quais 58% estão otimistas quanto ao aumento das vendas em relação ao mesmo período de 2010. O índice dos que não acreditam que as vendas serão maiores, porém, caiu de 36% no mês passado para 25% atualmente.

Com o pagamento da primeira parcela do 13º salário em novembro e da segunda, em dezembro, a economia curitibana contará com um aporte extra de R$ 2 bilhões, contribuindo para a elevação do nível de otimismo dos comerciantes em relação ao aumento das vendas de produtos natalinos. O coordenador da pesquisa, economista Cláudio Shimoyama, também admite que a reduzida taxa de desemprego em Curitiba (3%) e a elevação do salário médio dos trabalhadores em comparação com o ano passado, “são fatores que reforçam a previsão do aumento de 10% nas vendas de Natal”.