Conselho de Bairros do Comércio Vivo pede inclusão de obras ao orçamento da Prefeitura para 2012

O Conselho de Bairros do Comércio Vivo da Associação Comercial do Paraná (ACP) entregou, na manhã desta quinta-feira (11), um ofício à Prefeitura de Curitiba pedindo a inclusão de 23 obras na Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2012. Os pedidos atendem reivindicações de comerciantes e moradores de 17 bairros da capital e, se concretizados, melhorarão a vida de mais de 500 mil pessoas.

De acordo com Jean Michel Galiano, vice-presidente da entidade e coordenador do Conselho de Bairros, a intenção é atender os anseios dos comércios de bairro da cidade e, consequentemente, melhorar a vida dos moradores dessas localidades. As solicitações, segundo ele, vão desde a implantação de asfalto e substituição de calçadas, à revitalização de ruas e praças. “A ACP se achou no dever de fazer algo pelos bairros e por Curitiba como um todo”, disse Galiano.

O documento entregue à superintendente da Secretaria de Planejamento da Prefeitura, Ana Cristina Jayme, contém duas reivindicações por localidade, levantadas junto às nove associações comerciais dos bairros ligadas à ACP. O presidente da Associação de Moradores e Empresários do Bigorrilho e Campina do Siqueira (Abicam), Paulo Bueno Netto, entregou oficialmente a solicitação à superintendente e pediu, também, uma ampliação nos recursos disponíveis para a LOA, na intenção de atender as necessidades eventuais das comunidades. “Às vezes os pedidos dos moradores referem-se apenas à cobertura de um buraco ou instalação de malha asfáltica em alguma rua. São intervenções pequenas que poderiam acontecer sazonalmente sem precisarem estar, necessariamente, contempladas no orçamento anual”, afirmou ele.

Ana Jayme acolheu as sugestões e enalteceu a iniciativa do Conselho de Bairros do Comércio Vivo. Segundo ela, é comum chegarem solicitações individuais de pessoas que querem providências urgentes para problemas nas suas ruas, mas “raramente recebemos pedidos concentrados em defesa de uma classe e que beneficiem o todo”, disse. A superintendente informou, ainda, que boa parte do orçamento de obras para o ano que vem já está fechada, mas garantiu que os pedidos serão analisados. 

Créditos: Felipe Rosa 

Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa 

Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa 

Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa