Coordenador diz que Lava Jato é esperança e inspiração

Almoço do Rotary Clube Centro e Conselho Político da ACP recebe procurador Deltan Dallagnol  

“Vale a pena lutar pelo nosso país e eu não vou desistir”, foi o resumo da mensagem transmitida pelo procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da Operação Lava Jato, nessa quarta-feira (12) durante reunião-almoço do Rotary Clube Curitiba Centro, na sede da Associação Comercial do Paraná, em colaboração com o Conselho Político da entidade do setor produtivo. O evento teve a participação dos presidentes Antonio Miguel Espolador Neto, da ACP, e Brasílio Teixeira de Brito, do Rotary, além de dezenas de convidados.

Desde 2003 no Ministério Público Federal, depois de passar um ano estudando na Universidade Harvard (EUA), onde se especializou na legislação de combate ao chamado crime de colarinho branco, Dallangnol foi um dos procuradores federais que atuou, há alguns anos, no caso Banestado.

Coordenador da Lava Jato, que considerou “uma esperança e inspiração para a sociedade brasileira”, o integrante de maior relevo após o juiz federal Sérgio Moro, Dallagnol abriu a exposição enfatizando que sua missão pessoal “é servir à sociedade, porque foi ela quem nos contratou para a realização desse trabalho”.

Segundo ele a operação já alcançou 150 pessoas e produziu um feito inédito na história brasileira, ou seja, “a devolução aos cofres públicos de R$ 850 milhões do resultado da propina”.

Resultado promissor

O resultado é promissor, frisou, porque nos demais processos de corrupção investigados até agora “o total devolvido não passou de R$ 45 milhões”. Lembrou, ainda, que no caso investigado pela Lava Jato, o Petrolão, o total estimado da propina é de R$ 6,2 bilhões. “Entretanto, como muitos afirmam, esta é apenas a ponta do iceberg, pois a própria Organização das Nações Unidas (ONU) admite que o total da corrupção no Brasil é de R$ 200 bilhões anuais”, observou.

Caso esse dinheiro não escorresse pelo ralo da corrupção, em grande medida como produto da majoração indevida do custo final das obras públicas, “o governo teria recursos financeiros para aplicar três vezes mais em educação, duplicar os serviços de segurança pública ou tirar 10 milhões de pessoas da miséria absoluta em que se encontram atualmente”, disse.

Com base na legislação implantada em muitos países e, nesse aspecto o procurador Deltan Dallagnol sublinhou o exemplo de Hong Kong, ex-possessão britânica no território continental da China, “onde a corrupção era sistemática e endêmica nos anos 60 e 70 do século passado”, foi montada a Operação Lava Jato com o objetivo de transformar a realidade que coloca o Brasil no 69º lugar entre os países “que menos providências assumem no combate à corrupção”, revelou citando dados da Transparência Internacional.

Esperança e inspiração

O procurador reconheceu que “a Lava Jato não conseguirá mudar toda a situação, mas servirá de esperança e inspiração para a sociedade, pois é ela que tem nas mãos a capacidade, pela atuação de entidades como o Rotary Clube, a Associação Comercial do Paraná, as igrejas e tantas outras, de concretizar as mudanças necessárias”.

Ressaltou que no pacote contra a corrupção três medidas são indispensáveis para o êxito: prevenção, punição exemplar e devolução do dinheiro roubado e o fim da impunidade. O procurador defendeu também penas mais rigorosas para os envolvidos na prática da corrupção.

Ao encerrar, Deltan descreveu o projeto de lei de iniciativa popular denominado “10 Medidas Contra a Corrupção”, que visa obter 1,5 milhão de assinaturas em todo o território nacional a fim de ser apresentado ao Congresso Nacional.

O projeto dispõe sobre propostas legislativas para aprimorar a prevenção e combate à corrupção e impunidade, entre elas a condenação do enriquecimento ilícito, o aumento das penas para a corrupção e a transformação em crime hediondo quando se tratar de altos valores auferidos ilegalmente, permitir a punição de partidos envolvidos com a corrupção e criminalizar o caixa dois e lavagens eleitorais  

A íntegra das medidas e suas justificativas estão disponíveis no site www.10medidas.mpf.mp.br