Embaixador italiano reconhece dinamismo da economia paranaense

Aproximar empresários para diálogo produtivo é a meta comum

O embaixador italiano no Brasil Raffaele Trombetta, há seis meses no posto, em sua primeira visita oficial ao Paraná, foi homenageado com um café da manhã oferecido nessa quarta-feira (17) pelo Conselho de Comércio Exterior e Relações Internacionais (Concex-RI) da ACP, e Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) por meio do Centro Internacional de Negócios. O embaixador foi recebido na tarde de terça-feira pelo governador Beto Richa e prefeito municipal Gustavo Fruet, devendo estender sua visita a Santa Catarina.

Participaram do encontro, além do coordenador do Concex-RI, Carlos Eduardo Guimarães, na ocasião representando o presidente Edson José Ramon, deputada Renata Bueno, primeira brasileira a ser eleita para o Parlamento italiano, o cônsul geral Salvatore di Venezia, os vices-presidentes da Fiep, Rommel Barion (coordenador do Centro Internacional de Negócios) e Hélio Bampi, o vice-presidente da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria do Paraná, Roberto Colliva, vices-presidentes e conselheiros da ACP, representantes da sociedade consular, autoridades e empresários com atuação em comércio exterior.

O embaixador Raffaele Trombetta reafirmou o interesse de seu governo em dialogar com entidades públicas e empresas, reconhecendo “o dinamismo da economia paranaense e as muitas oportunidades que oferece à comunidade estrangeira e italiana em particular”.

Lembrou o recente seminário realizado em Brasília pela embaixada, no qual a estrutura de negócios em seu país foi apresentada a agentes públicos e privados. Segundo ele “a embaixada não fecha negócios, mas trabalha para facilitar a aproximação das partes”.

Novos caminhos

O coordenador do Concex-RI, Carlos Eduardo Guimarães, sublinhou a importância do evento para o processo de internacionalização do Paraná, enfatizando a necessidade de novos caminhos de aproximação entre o Paraná e a Itália. Para estreitar ainda mais esses laços, sugeriu a instalação naquele país “de um escritório de negócios do Paraná”.

Por sua vez, Barion assinalou o intercâmbio ítalo-paranaense no setor industrial, especificamente com as regiões administrativas de Treviso e Emília Romana, citando os 130 projetos desenvolvidos pelo Centro Internacional de Negócios com a meta de dinamizar as linhas de promoção de produtos, cooperação internacional e atração de investimentos.

O empresário Roberto Colliva, atual vice-presidente da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria do Paraná, com experiência de 20 anos no Brasil, dos quais cinco na presidência da instituição, disse que cerca de 50 empresas italianas dos setores de produção e comércio estão instaladas no Paraná “fazendo do estado o quarto maior recebedor de investimentos italianos, antecedido por São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro”.