Entidades lideradas pela Fiep e ACP reclamam simplificação do sistema tributário

Mais de 500 pessoas participaram de mobilização contra o excesso da carga tributária  

 “Simplifique Já”-Por um sistema de impostos mais simples e justo foi o lema da manifestação que aconteceu no calçadão da Rua XV na manhã deste sábado (25) em frente ao prédio da Associação Comercial do Paraná (ACP). A mobilização serviu de alerta para a sociedade no sentido de cobrar das classes políticas, a realização de mudanças que simplifiquem o sistema de impostos do país. A manifestação foi organizada pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), movimento “ A Sombra do Imposto” e ACP, uma das 45 instituições que apóiam o movimento, sendo a data escolhida em função do dia da Indústria e o dia Nacional de Respeito ao Contribuinte.

Como sugestão a Fiep elaborou uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) pela simplificação do sistema tributário brasileiro. Além de propor uma discussão sobre o tema, os organizadores da mobilização aproveitaram o momento para arrecadar assinaturas a favor da proposta que necessita de 1 milhão de assinaturas. A coleta das assinaturas tem uma data limite para ser enviada ao governo.

O presidente da Fiep, Edson Campagnolo, abriu a manifestação lembrando quanto tempo o brasileiro trabalha para pagar os impostos e destacou a necessidade do envolvimento da população para sensibilizar o poder público sobre a necessidade urgente de mudanças. “Queremos arrecadar 1,2 milhão de assinaturas para mostrar aos congressistas e para a presidente Dilma Rousseff que do jeito que está não dá. Não só pelo peso dos impostos sobre a produção e o consumo, mas também pela complexidade das nossas regras tributárias, que atrapalham a economia e o desenvolvimento do país”, defendeu.

O coordenador do Conselho de Jovens Empresários da Associação Comercial do Paraná (CJE) Henrique Domakoski, alertou que a alta carga tributária e o sistema burocrático, demandam tempo e dificuldade aos empresários em expandirem seus negócios.

Airton Hack, coordenador do Conselho de Tributação e Finanças e vice-presidente da ACP, explicou que 36% do PIB nacional são destinados ao governo e que este valor deveria ser fiscalizado. “Hoje 70% dos impostos são pagos para a União, 24% para o estado e 5% para os municípios, exigindo a simplificação para que o contribuinte saiba onde seu dinheiro está sendo aplicado”.

O presidente em exercício da ACP, José Eduardo Sarmento, encerrou o evento falando da importância da simplificação do sistema tributário e de uma distribuição de renda mais justa como medida fundamental para o desenvolvimento do país.

Participaram do evento e defenderam a causa, o presidente do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, João Eloi Olenike, a presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná, Lucelia Lecheta, o gerente executivo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Julio Cesar; o presidente do Sindicato de Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado do Paraná (Sescap), Mauro Kalinke,  o presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef), Clécio Chiamulera e o diretor geral das Faculdades Batistas do Paraná, Jasiel Martins.

O ato público “Simplifica Já” foi realizado simultaneamente em outras 16 cidades do interior: Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Guarapuava, Pato  Branco, Francisco Beltrão, União da Vitória, Irati, Bandeirantes, Cornélio Procópio, Cianorte, Campo Mourão, Rio Negro, Paranaguá, Cascavel e Chopinzinho. Em Curitiba a manifestação reuniu aproximadamente 500 pessoas.