Feirão do Imposto deve ocorrer em 30 cidades do interior do Paraná

Diferente do ano passado, quando oito cidades do interior do estado aderiram ao Feirão do Imposto, o Conselho de Jovens Empresários (CJE) da Associação Comercial do Paraná (ACP) pretende mobilizar, em 2011, pelo menos outras 22 na luta pela redução da carga tributária brasileira. O evento de cunho nacional está marcado para o dia 17 de setembro, e tem o objetivo de mostrar aos consumidores o impacto causado pelos impostos no preço dos produtos.

Os trabalhos de preparação para a mobilização no Paraná foram retomados, na manhã desta quarta-feira (27), durante reunião do CJE. Ficou definido que haverá ações no Centro e em cinco bairros de Curitiba, onde serão montadas tendas com produtos e placas que mostrarão o peso dos impostos que incide sobre eles. O Conselho está negociando, ainda, a possibilidade de, no dia do evento, vender bens e serviços sem tributos. No estado, o Feirão ocorrerá em parceira com a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR), Jr.Achievement, JCI, Rotary CIC, Sindi Combustíveis, Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), Conselho Regional de Contabilidade (CRC) e Federação das Associações Comerciais e Empresarias do Paraná (Faciap). Neste ano, além de Curitiba, aderiram ao movimento outras 12 capitais brasileiras: Belém (PA), Campo Grande (MS), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), Manaus (AM), Natal (RN), Palmas (TO), Salvador (BA), São Luis (MA), São Paulo (SP), Aracaju (SE) e Vitória (ES).

Surgimento

A manifestação é encabeçada pela Confederação Nacional dos Jovens Empreendedores (Conaje) e surgiu há oito anos, em Santa Catarina. De acordo com o coordenador do CJE, Monroe Olsen, o evento é uma maneira de chamar a atenção de muitos cidadãos que, por serem isentos da dedução do imposto de renda, por exemplo, acreditam não pagar tributos. “Poucos sabem quanto pagam e como o dinheiro é gasto”, disse ele. Um levantamento do IBPT dá conta que, só em 2010, o governo federal, estados e municípios arrecadaram quase R$ 1,3 trilhão em impostos. “É como se cada brasileiro tivesse pago R$ 6,7 mil em tributos no ano ou como se todos os brasileiros tivessem trabalhado cinco meses só para pagar impostos”, dimensionou Olsen.

Créditos: Felipe Rosa 

Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa