CME e Roseli Isidoro debatem ações da Secretaria de Política para Mulheres

O Conselho da Mulher Executiva da Associação Comercial do Paraná (ACP) recebeu na última quarta-feira (20) a secretária Municipal de Políticas Públicas para Mulheres de Curitiba, Roseli Isidoro. A secretária falou para um bom número de presentes, incluindo representantes da OAB, ex-coordenadoras do Conselho e outras associações femininas. De acordo com a coordenadora do CME, Jandira Scussel, a visita de Roseli orgulha a instituição, que pretende estreitar, cada vez mais, a relação com a gestão pública na luta pelo bem estar evolução das políticas para a mulher.

Após receber as boas vindas das conselheiras com uma apresentação dos princípios do CME, Roseli, que também foi vereadora por dois mandados e faz parte do conselho da UFPR, explicou o funcionamento da secretaria recém criada, no dia 31 de janeiro, pelo prefeito Gustavo Fruet. “Nossa principal função é entender as principais carências nas secretarias que têm ligação direta com as mulheres da cidade, como a secretaria de Saúde e da Defesa Social, para poder formar um plano de ação no segundo semestre, após conversar com os movimentos da cidade, especialmente o CME”, disse.

A secretaria destacou que o órgão foi criado por decreto e não contará com uma receita inicial para a elaboração de projetos efetivos em um primeiro momento. Segundo Roseli, a secretaria terá de contar com créditos especiais e muita criatividade em sua fase inicial.

Perguntada sobre as primeiras ações da sua nova administração, a secretária falou sobre o combate e soluções para o fim da violência contra a mulher. “Curitiba foi eleita a terceira cidade mais violenta do Brasil. Além de encurtar a relação com a delegacia da mulher, a nova secretaria terá de pensar em maneiras de emancipar nossas donas de casa, com cursos e oportunidades para que elas não sejam subordinas aos seus agressores”, conta.

Ao fim do debate, Jandira Scussel abriu para as perguntas das presentes, que pediram maior atenção com os serviços essenciais para as mulheres, como hospitais e creches. 

A coordenadora do CME reiterou que o conselho da ACP está aberto a discutir soluções para formar novas empreendedoras e propôs a realização de novos encontros. Por fim, Roseli Isidoro, lembrou que a prefeitura de Curitiba, em especial a vice-prefeita Mirian Gonçalves, se fará presente em várias reuniões da Casa e do CME nos próximos 4 anos.