Câmaras Setoriais se unem para “despichar” Curitiba

Coordenador do conselho apresentou o projeto “Cidadania e Cores”, que pretende repintar os bairros da cidade às vésperas de seu aniversário

Em reunião que ocorreu na última terça-feira na sede da Associação Comercial do Paraná (ACP), o Conselho das Câmaras Setoriais, coordenado pelo empresário e vice-presidente, Camilo Turmina, lançou o projeto “Cidadania e Cores”.

Assim como o primeiro “Despicha Curitiba”, organizado no dia 3 de novembro na rua XV de Novembro, o novo mutirão também pretende pintar as fachadas dos estabelecimentos prejudicados pelo aumento exponencial da pichação na cidade, só que desta vez o gesto de cidadania pretende se estender para vários bairros da cidade.

De acordo com Turmina, o sucesso do primeiro gesto simbólico contra a pichação, que incluiu a presença do prefeito Gustavo Fruet, motivou o conselho da entidade a tentar “entregar” uma cidade menos poluída visualmente às vésperas de seu aniversário. “Nossa ideia é tentar organizar esse megaevento junto aos sindicatos, associações de moradores e prefeitura no dia 17 de março (domingo), para que tenhamos a possibilidade do utilizar o dia 24 caso chova”, disse.

O coordenador também afirmou que vai articular patrocínios de materiais para o evento e prêmios para os melhores trabalhos de restauração nos bairros.

Dados da Guarda Municipal

Segundo o diretor da Guarda Municipal, Claudio Frederico de Carvalho, desde que a ACP iniciou a campanha “Pichação é Crime” foram feitas 143 denúncias, destas, 48 resultaram em detenções, sendo que 21 adultos foram encaminhados para a Delegacia do Meio Ambiente e 27 menores para a Delegacia do Adolescente. “Percebemos que a campanha ajudou a melhorar a qualidade das denúncias por meio do número 153. Prova disso é que o número de ligações não aumentou, mas o de apreensões cresceu consideravelmente”, afirma.

Presenças

Além da presença dos representantes das câmaras, da Polícia Militar, do Conselho da Mulher Executiva, do delegado Rubens Recalcatti, entre outros, estiveram na ACP o presidente da Associação dos Deficientes Físicos do Paraná, Mauro Nardini, falando sobre a importância da recolocação dos portadores de necessidades especiais no mercado de trabalho – lembrando das três medalhas paraolímpicas (duas de outro e uma de bronze) conquistadas pela instituição e José Augusto Soavinski, que falou sobre a integração da comunidade com os grafiteiros como forma de acabar com a pichação em Curitiba.