Impostômetro já passou de 600 bilhões

Em 2012, brasileiro trabalhou um dia a mais para pagar impostos

Na manhã desta segunda-feira (28) o impostômetro já havia superado a marca dos R$ 600 bilhões provenientes dos impostos federais, estaduais e municipais. O aparato eletrônico instalado na fachada do prédio da Associação Comercial do Paraná (ACP), na esquina das ruas XV de Novembro e Presidente Faria, na área central da cidade, mostra aos contribuintes a celeridade da máquina arrecadadora no Brasil.

Estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), revelou que cada cidadão brasileiro terá de trabalhar 150 dias (4 meses e 29 dias), um dia a mais que no ano passado, a fim de suportar a carga de impostos devidos às três esferas de governo em 2012. Esse período termina amanhã (terça-feira, 29) e só então a renda dos brasileiros, teoricamente, passa a respaldar o sustento pessoal e familiar.

De acordo com o estudo, o contribuinte brasileiro destinará, na média anual de 2012, em torno de 41% do rendimento bruto para enfrentar a tributação sobre rendimentos, consumo e patrimônio e outros. No ano passado, o comprometimento foi de 40,82% da renda e, em 2010, de 40,54%. A carga tributária é elevada em face da estrutura perdulária da máquina pública, além de causar sérios danos ao setor produtivo e trabalhadores assalariados.

O IBPT informou, ainda, que em 2012, por ser ano bissexto, o contribuinte será obrigado a trabalhar um dia a mais que no ano passado para custear as despesas com taxas, impostos e contribuições. Comentando o estudo, Letícia do Amaral, vice-presidente do Instituto, lembrou que a carga tributária brasileira é excessivamente elevada, “inclusive porque o cidadão precisa arcar com outros custos como escola particular, plano de saúde, serviço de segurança, já que o governo não oferece esses itens com qualidade”.

Letícia acrescentou que “para pagar esses serviços essenciais que deveriam ser proporcionados pelo governo, o trabalhador precisará trabalhar mais quatro meses, de junho a setembro”.