Mulheres foram mais inadimplentes em setembro, revela pesquisa da ACP

Números apurados em Curitiba apontaram superioridade feminina nas consultas de restrição de crédito

Uma pesquisa elaborada durante o mês de setembro pelo setor de serviços da Associação Comercial do Paraná (ACP) apontou que as mulheres foram mais inadimplentes que os homens.

Após entrevistar 400 pessoas de um universo de 15.706 que procuraram a instituição para consultar o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) no último mês, a pesquisa constatou 60,5 % mulheres inadimplentes contra 39,5 % homens.

De acordo com o levantamento, 26,57% das endividadas procuraram o serviço da ACP após terem o crédito barrado em algum estabelecimento, enquanto 18,15% receberam a carta do estabelecimento credor. Apenas 5,61% das entrevistadas confirmaram o pagamento dos débitos.

O perfil revela que a curitibana inadimplente tem, na maioria dos casos, entre 21 e 30 anos de idade e possui renda familiar de até 2 salários mínimos. A principal forma de pagamento utilizada nas compras ainda é o parcelamento no carnê (22,44%), seguida de cheque (14,19%), e cartões de loja (13,53%).

Em 36,8% dos casos as mulheres pretendem quitar as dívidas com o próprio salário e 14,03% irão se utilizar o 13° salário e o pagamento das férias para tal encargo. Apesar da baixa taxa de desemprego na capital paranaense, a maioria das devedoras atribui à falta de trabalho o acúmulo das dívidas. O empréstimo do nome foi a segunda causa mais apontada pelas mulheres, a frente do descontrole dos gastos.