Otimismo das famílias brasileiras cresce em dezembro, diz Ipea

Segundo o Índice de Expectativa das Famílias (IEF), divulgado ontem (5) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), 78,2% das famílias indicaram estar melhor financeiramente no momento do que há um ano, número maior do que o registrado em novembro, quando o otimismo chegava a 74,7% dos lares brasileiros. O índice de confiança quanto à situação econômica no País também aumentou e ficou em 67,2 % em dezembro, 3,5 pontos percentuais a mais do que em novembro e maior do que o apurado no mesmo período de 2010 (64,6%).

O levantamento revela, ainda, que 86,6% das famílias têm expectativas positivas para a economia doméstica neste ano. Outras 57,4% acreditam que o momento é ideal para adquirir bens de consumo, enquanto 39,2% consideram que não é o momento de ir às compras. Ainda conforme a pesquisa, 92,3% das famílias não planejam tomar empréstimo ou financiamento para adquirir algum bem nos próximos três meses. Em novembro, esse índice era de 89,8%.

De acordo com o presidente do Ipea, Márcio Pochmann, o otimismo das famílias deve-se à confiança de que o País continua crescendo mesmo que em um ritmo menor e que, ainda assim, o crescimento registrado permitiu a ampliação dos postos de trabalho, além da elevação da renda, principalmente nos segmentos que constituem a base da pirâmide social. “Ao mesmo tempo, dezembro é um mês em que se recebe o 13º salário e em que se ampliam as vagas de trabalho temporárias, dando a perspectiva de que esse tipo de situação possa ter continuidade ao longo de 2012”, disse.