Parcerias podem garantir investimentos

O secretário Ricardo Barros disse, em encontro na ACP, que o apoio da classe empresarial é importante para o Paraná atrair investimentos e atingir as metas estabelecidas pelo governo

Na noite de  terça-feira (26), em encontro com empresários, promovido pelo Conselho Político da Associação Comercial do Paraná, o secretário de Estado da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, disse que o governo do Estado está empenhado, por meio de programas previstos no Paraná Produtivo, em levar o desenvolvimento para os 399 municípios paranaenses, fomentando investimentos dentro da vocação de cada cidade.  
Edson Ramon, presidente da ACP, onde foi realizada a reunião, enfatizou a disposição do Governo Beto Richa de se manter em sintonia com a classe empresarial para discutir os destinos do estado e definir os programas que visam atrair investimentos, além de fortalecer os empreendimentos já existentes, por meio de incentivos fiscais.

Ramon acrescentou que “temos tido o privilégio de participar de várias reuniões com secretários e sentimos a vontade imensa desse governo em interagir com a classe empresarial, como há anos não se via, o que nos dá um ânimo muito grande. A ACP está sempre de prontidão para essa colaboração, que consideramos de valor inestimável, para que esse governo consiga atingir as metas que estabeleceu”.

O presidente da ACP aproveitou para pedir o empenho do governo do Paraná, a fim de superar possíveis entraves que possam impedir a montadora Renault de “continuar fazendo grandes investimentos no Estado”.  Barros adiantou que o Governo Richa tem tratado da questão e anunciou que está à frente com um grande desafio, o de conseguir que a montadora “invista R$ 1 bilhão na linha de produção, como está previsto, no Paraná. Ocorre que outros estados estão igualmente disputando o investimento. É um desafio a ser superado”. O secretário adiantou ainda que o governo espera contar com o reforço da classe empresarial e suas entidades para sensibilizar a empresa em investir na planta industrial paranaense. 

Planos do Governo 

No encontro com  cerca de 80 empresários, Barros destacou os programas do governo do Estado que visam estimular a expansão da economia estadual. Segundo ele, além de  fortalecer o setor produtivo paranaense, o esforço está voltado para  atrair investimentos, sejam nacionais ou estrangeiros. “O capital é amigo do Estado. É a determinação do governador Beto Richa. Queremos empreendimentos que gerem empregos e aumentem a renda da população”, enfatizou.

O secretário afirmou que  o interesse político do governo em aproximar os setores público e privado se refletiu na criação do programa Paraná Competitivo. “É um programa que nasce de diálogos com diversas áreas do setor produtivo. Temos a obrigação de melhorar a competitividade do Paraná frente a outros estados e países. Estamos disputando indústrias que somam milhões e milhões em investimentos”, ressaltou, ao garantir  que o Estado está sendo sondando por mais de 70 grupos empresariais que estudam se instalar aqui ou ampliar as suas plantas industriais.

O secretário explicou que o Paraná Competitivo é dividido em câmaras temáticas: fiscal, infraestrutura, internacionalização, desburocratização, crédito e de mão de obra. “A política fiscal do Estado foi modernizada e flexibilizada. Hoje podemos analisar caso a caso os pleitos e efetivamente brigar por empreendimentos”. A Câmara de Internacionalização, que foca no aumento da representatividade do Paraná nos mercados internacionais, deve ser concluída em breve com a criação da Agência de Internacionalização do Paraná. As discussões sobre como melhorar a infraestrutura existente no Estado estão em andamento. De acordo com ele, o próximo foco do programa é a qualificação da mão de obra.

Ricardo Barros esclareceu ainda que o governo articula com os setores público e privado a criação do “Pontal do Pré-sal”, um programa para incentivar as empresas paranaenses a se tornarem fornecedoras de bens e serviços para a Petrobras nos próximos anos. “O Paraná não vai perder essa oportunidade de desenvolvimento. Com o Pontal do Pré-sal vamos dar condições para as empresas se instalarem em outras cidades, como Paranaguá e Antonina”, ressaltou.

Presentes

Além do secretário da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, e do presidente da ACP, Edson Ramon, estiveram presentes ao encontro, o vice-presidente e coordenador do Conselho Político, Marco Antonio Peixoto, o 1º vice-presidente, Sinval Zaidan Lobato Machado; os vice-presidentes da ACP, José Eduardo de Moraes Sarmento e Odone Fortes Martins; ex-presidente Marcos Domakoski; presidente da Agência de Fomento do Paraná S.A, Juraci Barbosa Sobrinho; presidente da Junta Comercial do Paraná e ex-presidente da ACP,  Ardisson Naim Akel; presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap), Rainer Zaliasco; delegado de Homicídios, Maurílio Alves; presidente do Conseg-Centro, Malu Gomes, vereadores, entre outros.

Créditos: Felipe Rosa 

Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa

Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa

Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa Créditos: Felipe Rosa

Créditos: Felipe Rosa