Pesquisa comprova importância do Dia dos Namorados no comércio

Em levantamento encomendado pela ACP, lojistas apostam em aumento de 7% nas vendas deste ano

Nem tudo são flores no Dia dos Namorados. De acordo com pesquisa do Instituto Datacenso, contratada pela Associação Comercial do Paraná (ACP), os casais de hoje priorizam presentes utilitários, dando preferência para roupas, perfumes, joias e calçados, aos invés das tradicionais rosas vermelhas, que ocupam o 7° lugar no gosto dos entrevistados.

Essa diversidade de preços e opções, coloca o Dia dos Namorados no roteiro das datas mais importantes para o comércio. Segundo o Datacenso, mais da metade dos 200 comerciantes entrevistados acredita em aumento de 7% nas vendas em comparação com o mesmo período do ano passado. Vale destacar que em 2011 o balanço já registrou melhora de 6% em relação a 2010.

O instituto também ouviu 200 consumidores, 77% com idade entre 18 e 35 anos, que pretendem gastar 2% a mais que em 2011, saltando da média de R$ 137 para R$ 139,31 em gastos. Para isso, a grande maioria, terá que contar com o parcelamento no cartão de crédito. De acordo com os comerciantes, essa ainda é a principal forma de pagamento utilizada pelos clientes.

Dia dos Namorados no Brasil

A data foi inspirada no Dia de São Valentim (Valentine´s Day), que acontece nos Estados Unidos no dia 14 de fevereiro.
Em 1949, o publicitário João Dória, a pedido de uma loja de departamentos paulistana adaptou o Dia dos Namorados para o Brasil, como uma forma de aquecer as vendas de junho. Representantes do comércio escolheram o dia 12 de junho, véspera do dia de Santo Antônio (santo português conhecido pela tradição de casamenteiro) para celebrar a data no país.