Prefeito fala de ações desenvolvidas no primeiro semestre

Pagamento de dívidas deixadas pela gestão anterior exigiu a interrupção de 130 obras

O prefeito Gustavo Fruet, entre outras declarações feitas nessa terça-feira (11), em encontro promovido pela Associação Comercial do Paraná (ACP), enfatizou que o sistema de transporte público de Curitiba “precisa ser repensado, mas não substituído, anexando modais complementares para evitar o colapso”. Afirmou, ainda, que a nova legislação de táxis “está sendo rigorosamente cumprida e que em 2013 a cidade deverá receber entre 300 e 400 novos veículos”, concordando que o tema deve ser cuidadosamente analisado “para que não ocorram injustiças com permissionários e colaboradores”. Sobre o metrô, o prefeito advertiu que “não colocará Curitiba numa aventura, porque projeto desse porte requer absoluta garantia financeira”.

Fruet foi recebido pelo presidente Edson José Ramon e demais dirigentes da entidade, para falar aos integrantes dos Conselhos Político e Comércio Vivo, coordenados respectivamente pelos vices-presidentes Gláucio José Geara e Jean Michel Galiano. Cerca de 150 pessoas lotaram a sala magna para ouvir a exposição do prefeito sobre o conjunto de ações desenvolvidas pela gestão municipal, durante o primeiro semestre desse ano.

O prefeito também discorreu sobre os desafios mais prementes da gestão (questão social, habitação, economia criativa, economia verde e inovação), lembrando que a administração  está em contato permanente com governos e agências internacionais, principalmente da China, Japão e Coréia do Sul, “abrindo possibilidades de parcerias promissoras para o desenvolvimento econômico e social de uma cidade preocupada com o futuro”. Fruet apontou que a China, atualmente, “já é o maior parceiro de Curitiba”.

Segurança e mobilidade

Na oportunidade, a ACP entregou ao prefeito alguns projetos e sugestões nas áreas de segurança, mobilidade, banheiros públicos, calçadas e escadarias, “visando não apenas a melhoria de condições para a expansão do comércio, inclusive nos bairros, mas a ampliação dos benefícios para a população em geral”, como explicou o presidente Edson Ramon.

O coordenador do Conselho Político, Gláucio José Geara, ratificou ao prefeito a preocupação da entidade que é “frontalmente contrária, assim como a maioria absoluta de seus associados, quanto à decretação de feriados nos dias de jogos da Copa do Mundo de 2014, em Curitiba”.

Geara lembrou que esteve duas vezes na Câmara Municipal, participando de reuniões sobre o assunto, assinalando que Curitiba poderá ter uma semana inteira de feriados em junho do próximo ano, tendo em vista que o governo federal decretou feriados nos dias de jogos da seleção brasileira. Ao abordar a questão, em sua fala, o prefeito reconheceu que o tema é candente, porque as cidades-sede precisam se organizar para atender recomendações da Fifa, promotora oficial do evento.

Fruet informou que em 2014 a prefeitura vai proceder a revisão do Plano Diretor, a fim de preparar a cidade para enfrentar os desafios futuros como a falta de espaço para a edificação, preservação do meio ambiente e integração com os municípios da região metropolitana, que dentro de poucos anos terá entre 3,5 e 3,8 milhões de habitantes.

Restos a pagar

Um dos graves problemas que a atual gestão encontrou, segundo Gustavo, foram “restos a pagar” deixados pela administração anterior – R$ 403 milhões – referentes a despesas não empenhadas e sem dotação orçamentária. “A existência de restos a pagar é histórica e rotineira na gestão pública, desde que os recursos destinados ao pagamento de fornecedores ou prestadores de serviços estejam devidamente empenhados e constem do orçamento”, enfatizou o prefeito ao reafirmar que “não foi isso que encontrei nas finanças da prefeitura”.

Para contornar a situação foram interrompidas 130 obras em andamento, que serão retomadas em breve, permitindo o pagamento de R$ 180 milhões da dívida acumulada, restando ainda a pagar, segundo Fruet, R$ 140 milhões que correspondem aos valores devidos pela prefeitura a vinte grandes credores.

Fruet explanou também as providências tomadas nas áreas de educação, saúde, segurança, planejamento urbano, radares, resíduos sólidos e drenagem  – entre outras ações – elogiando a iniciativa da ACP no lançamento da campanha “Pichação é crime. Denuncie!”, que contou com o apoio da Guarda Municipal. “Aliás, meu apreço pela ACP é demonstrado na quarta vez que visito a instituição desde a campanha”, frisou

Acompanharam o prefeito o secretário municipal Caíque Ferrante (Relações com a Comunidade), Sérgio Pires (presidente do Ippuc), Gina Paladino (Agência Curitiba de Desenvolvimento) e Frederico Carvalho (Guarda Municipal), além dos vereadores Chico do Uberaba, Bruno Pessuti, Cacá Pereira e Luiz Felipe Braga Cortes.

O encontro teve também a participação dos ex-presidentes da ACP, Jonel Chede e Virgílio Moreira Filho, dos vices-presidente José Eduardo Sarmento, Sinval Lobato Machado, Airton Hack, Odone Fortes Martins, Edda Deiss de Mello e Silva, Jandira Scussel, Carlos Eduardo Guimarães, Ludovico Szygalski Junior, Ivo Petris, Niazy Ramos Filho, Henrique Domakoski e Carlos Eduardo do Nascimento, conselheiros, associados e demais convidados.