Ramon participa de ato público contra a impunidade

O presidente Edson José Ramon, da Associação Comercial do Paraná (ACP) participou nessa sexta-feira (12) de ato público convocado pelo Ministério Público do Paraná, juntamente com autoridades políticas, lideranças classistas e de entidades organizadas, com o objetivo de reclamar não aprovação da proposta de emenda constitucional (PEC 37), que propõe a suspensão da competência legal garantida às procuradorias, tanto a nível federal quanto estaduais, de realizar a investigação de atividades ilícitas, especialmente corrupção, lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos, peculato e tráfico de drogas.

Na oportunidade, Ramon levou a solidariedade da entidade que preside ao Ministério Público Estadual, sublinhando que “instituição com a folha de serviços realizados a favor da sociedade não poderá ficar privada de uma de suas prerrogativas mais importantes que é a investigação”. Contudo, asseverou que é indispensável manter critérios de equilíbrio e respeito aos direitos e garantias individuais, que “são valores sagrados do regime democrático”.