SCPC Imobiliário inclui consulta de crédito e indicador de propensão à inadimplência

Serviço de Proteção de Crédito específico para o segmento promete dar mais segurança às transações imobiliárias

As empresas do ramo imobiliário contam, agora, com uma nova ferramenta que pode ajudar a diminuir os calotes nas transações de compra, venda e aluguel de imóveis. É o chamado SCPC Imobiliário, Serviço Central de Proteção de Crédito específico para compradores, locatários, avalistas e fiadores. A novidade foi lançada oficialmente no Estado, no início da tarde desta quinta-feira (10), por meio de uma parceria firmada entre a Associação Comercial do Paraná (ACP) e o Sindicato de Habitação e Condomínios do Paraná (Secovi –PR).

“O serviço vai facilitar o acesso informatizado às bases de dados da ACP e do Secovi – PR e será o primeiro projeto exclusivamente destinado a um segmento, em funcionamento no País”, explicou o gerente comercial da ACP, Esdras Leon. Segundo ele, as informações comerciais de restrição de crédito e inadimplência são provenientes de 2.200 entidades brasileiras, espalhadas em 4.100 cidades, e ficarão disponíveis para todo o território nacional.

Ainda conforme afirmou o gerente comercial, há 45 milhões CPFs cadastrados no sistema do SCPC atualmente. Levando-se em consideração que há, em média, três restrições ou apontamentos por cadastro de pessoa física, a base dispõe de 150 milhões de informações creditícias, alimentadas principalmente pelos bancos e pelo varejo.

De acordo com o presidente da ACP, Edson José Ramon, o compartilhamento desses dados pelas empresas de todo o Brasil vai contribuir para um incremento no setor, que tem grande representatividade na economia local. Segundo Ramon, “o SCPC Imobiliário vai melhorar as vendas do segmento, garantindo mais segurança às transações comerciais”. A presidente do Secovi, Liliana Ribas Tavarnaro, afirmou que a parceria entre as entidades para criação do novo serviço vai enriquecer a atuação das imobiliárias no Estado e auxiliar no desenvolvimeto dos associados.

O início

Conforme revelou o vice-presidente da ACP, Jean Michel Galiano, o trabalho de criação de uma base de dados comerciais exclusiva para o mercado imobiliário começou há mais de 25 anos, quando os primeiros locatários faziam o controle dos inadimplentes por meio de fichinhas de papel. Com isso, segundo ele, a classe já conseguiu inibir a atuação dos chamados “fiadores profissionais”, pessoas que usam documentos falsos, roubados ou clonados para comprovar sua suposta idoneidade como fiador.

Já segundo o vice-presidente de planejamento do Secovi-PR, Luiz Carlos Borges da Silva, o serviço ainda está em fase de aprimoramento e está aberto para as alterações que forem necessárias. Ele revelou que a plataforma é pioneira por oferecer uma consulta de crédito totalmente automatizada e fez um apelo aos empresários: “de nada adiantará a criação dessa base, se vocês não aderirem e nos ajudarem a formar esse cadastro”.