Senador Sérgio Souza participa de reunião na ACP

Parlamentar falou sobre royalties, Supersimples, Tribunal Regional Federal e Copa do Mundo

O senador paranaense Sérgio Souza (PMDB), suplente de Gleisi Hoffmann no Congresso Nacional, esteve na Associação Comercial do Paraná (ACP), no início da tarde desta sexta-feira (11), para participar de uma reunião do Conselho Político da casa. Durante o encontro, o parlamentar falou de assuntos de interesse do Estado, como a instalação do Tribunal Regional Federal (TRF), regime tributário do Simples Nacional e incentivos públicos ao esporte paranaense.

O presidente da ACP, Edson José Ramon, acolheu o senador afirmando que a entidade se preocupa, desde sua fundação, com a defesa das causas “paranistas”. Segundo ele, “Sérgio Souza vem se destacando no Senado Federal por sua simplicidade e pragmatismo e a ACP estará sempre aberta para colaborar à construção de um tempo de ética e virtude da sociedade paranaense”.

Já conforme disse o coordenador do Conselho Político da ACP, Marco Antonio Peixoto, “o senador tem mostrado a que veio e representado muito bem os interesses do Paraná em meio às demandas de outros estados que chegam ao Congresso”.

Agradecendo a hospitalidade e recepção, o parlamentar afirmou ter assumido um grande desafio ao comparecer na entidade, por se tratar de uma instituição que representa não apenas o comércio, mas também os interesses do Paraná como um todo. Sérgio Souza afirmou, ainda, que deseja ser pautado pelos paranaenses em seu mandato, na intenção de contribuir, principalmente, para o desenvolvimento do Estado.

Sobre o Supersimples, regime tributário que visa facilitar a sobrevivência do empresário individual no mercado, o parlamentar afirmou que a medida institui um imposto pequeno e único, permitindo que o empreendedor, dentro da legalidade, participe das questões que vem pautando a economia nacional. A lei também permite que os micro-empresários concorram em licitações estaduais e municipais.

Durante sua fala, o senador evidenciou a luta da bancada paranaense no Congresso pela instalação do TRF no Paraná. Segundo ele, o Estado só tem a ganhar com a adoção do projeto, além de permitir o acesso à Justiça para população.

Pré-sal e Copa do Mundo

Quanto aos royalties do petróleo explorados pela camada do pré-sal, Sérgio Souza disse que o Paraná poderá ter um aumento de 760% na sua receita de tributos para 2012, em relação a 2010, quando recebeu pouco mais de R$ 48 milhões. “O Estado receberá cerca de R$ 2 bilhões em royalties e em participação especial em petróleo só no regime de concessão”, disse.

Sobre a Copa do Mundo de 2014, o senador disse que Curitiba só tem a ganhar com a realização dos jogos, não só pelos recursos que serão aplicados na economia local, mas também pela projeção internacional que a cidade terá.