Trocas impulsionam vendas no comércio

Fonte: Folha de Londrina – publicado em 27/12/2010

A entrega de  presentes é um dos momentos mais aguardados do Natal.  Entretanto, em muitos casos, a procura pelo  presente perfeito não termina no dia 25 de dezembro. Roupas e sapatos que não servem, bem como estampas e modelos que não  agradam, fazem com que a pessoa precise trocar o presente. De volta às lojas,  muitos consumidores não resistem e acabam  comprando novos produtos.
Segundo a  vendedora da  loja  Havaianas, Caroline Oliveira,  as  trocas  de presentes de Natal começaram já no  dia 10 de dezembro.  ‘Alguns  grupos  fizeram  amigo  secreto  apenas de havaiana e muitas pessoas compraram sem saber  o número do calçado da pessoa a ser presenteada’, explicou. Ao longo de todo o mês de dezembro, a loja realizou 445 trocas, seja pela numeração errada ou pela escolha de um modelo diferente. Somente no dia 26, em uma hora de loja funcionando,  foram feitas 11 trocas.
A estudante Eliane Cristina Nunes Pessoa ganhou um chinelo de presente da sogra,  mas  o  calçado  não serviu. ‘Viemos no shopping para passear e também para trocar’, relata Eliana. A estudante Salua Soares também precisou  trocar seu chinelo, que ganhou de um amigo secreto de Natal,  pois  o número  era  menor do que o que ela calça.  ‘Além  disso, também  estou trocando presentes para a minha mãe e o meu pai, os dois por causa do tamanho errado da roupa que ganharam’, comentou.
A especialista em educação, Leila da Silva Andreani,  foi  ao Shopping Catuaí para trocar uma camisa que o marido ganhou e que não havia servido. Acabou saindo da loja com a camisa  trocada e com uma nova, comprada de presente para seu filho. Já a supervisora de vendas Adriana Silva optou por substituir  uma  bolsa  por  roupas.  ‘Ganhei a bolsa,  mas não gostei do modelo’, justificou.
O designer gráfico  Rafael de Angelo  precisou  trocar  os  quatro  presentes  que  recebeu.  ‘Todos por causa de tamanho errado’,  esclareceu.  Rafael  e  a  namorada,  a  professora Joana Mendonça, estiveram no shopping ontem para trocar uma camiseta,  um  tênis  e  uma sandália rasteira. O casal também aproveitou para comprar roupas de banho e acessórios para a viagem que farão à praia após o Ano Novo.
De acordo  com  a  gerente  da Triton, Ana Paula da Silva Marin, muitas trocas foram  realizadas a  partir do dia 20.  ‘A maioria dos clientes leva o mesmo modelo de roupa, só que com outro tamanho’, relatou. Segundo ela, como foram  comprados muitos presentes nos dias 23 e 24, a expectativa é de que o número de trocas aumente nos próximos dias. O bancário Leandro Perez ganhou uma camiseta de Natal, mas preferiu substituí-la por outro modelo.  ‘Troquei apenas  por causa do  modelo da gola’, contou.