Vendas de Natal tiveram incremento de 6%

A sondagem encomendada pela Associação Comercial do Paraná (ACP) ao Instituto Datacenso, sobre a movimentação de vendas do comércio curitibano, na semana do Natal, mostrou que a estabilidade da economia interna aliada à redução dos impostos e incentivo ao consumo possibilitou um incremento de até 6% em relação ao mesmo período do ano passado. “Apesar de a expectativa ficar um pouco aquém do esperado, que era vender 10% a mais, foi um bom resultado para o comércio, considerando que o Natal de 2010 teve uma base forte, com economia aquecida e baixa inflação”, explica o economista Cláudio Shimoyama, responsável pela pesquisa. A pesquisa mostrou, ainda, que os dados coletados entre comerciantes e consumidores curitibanos, em relação ao Natal, ficaram acima dos percentuais verificados em cidades maiores, como São Paulo.  

Com base no levantamento, os segmentos que mais contribuíram para o crescimento das compras foram os das roupas/ acessórios, calçados/ artigos esportivos, brinquedos, livraria/ papelaria e supermercados.  O número de presentes também aumentou em 2011, embora o valor gasto na compra tenha diminuído. A mesma sondagem realizada em novembro apontava que os consumidores comprariam, em média, cinco presentes e gastariam R$ 100,00 em cada um deles. Na prática, eles compraram seis presentes, com valor médio de R$ 84,00. No ano passado a compra também respeitou a média de seis presentes, mas foram gastos R$ 72, 00 em cada um, registrando-se esse ano uma elevação de 17%.

A forma de pagamento preferida pelos curitibanos nesta temporada de festas foi à vista, em dinheiro, seguido de parcelado no cartão de crédito. Ainda segundo Shimoyama, o consumidor não resistiu às compras e destinou boa parte do 13° salário para os presentes. A outra fatia do benefício serviu para pagar as contas.