ACP tem contas aprovadas por assembleia geral

A Associação Comercial do Paraná (ACP) realizou na manhã dessa quinta-feira (13), sob comando do presidente Antonio Miguel Espolador Neto e mesa diretora composta pelos vice-presidentes Dalton Rispoli, Gláucio Geara, Walter Roque Martello, José Eduardo de Moraes Sarmento e coordenadores dos Conselhos Superior Fiscal e Deliberativo, respectivamente, Arnaldo Rebello, Norman de Paula Arruda Filho e Gilberto Deggerone, a Assembleia Geral Ordinária (AGO) destinada à apresentação e aprovação das contas relativas ao período de julho de 2014 e junho passado.

As respectivas contas foram analisadas pela KPMG, uma auditoria independente que emitiu parecer favorável assinado pelo contador Cristiano Aurélio Kruk, além dos pareceres dos Conselhos Fiscal e Superior, firmados por seus respectivos coordenadores, Gilberto Deggerone e Norman de Paula Arruda Filho.

Submetidas à apreciação da AGO pelo vice-presidente Walter Roque Martelo (1º tesoureiro da ACP) e do gerente geral Olívio Zotti, as contas do período de 12 meses foram aprovadas por unanimidade.

Da mesma forma, a assembleia também aprovou o orçamento da entidade para o semestre julho/dezembro de 2015, tendo em vista a alteração estatutária que determina a adoção do calendário gregoriano — janeiro a dezembro – para o ano fiscal da entidade.

O vice-presidente Gláucio Geara, que secretariou a sessão, apresentou um balanço das principais atividades desenvolvidas pela ACP nos últimos 12 meses, o primeiro ano da atual gestão, destacando as homenagens prestadas ao ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, ao ministro Néfi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e a entrega da Comenda Barão do Serro Azul ao ex-governador João Elíseo Ferraz de Campos.

Geara também lembrou a atuação dos conselhos temáticos da instituição, da Câmara de Mediação e Arbitragem (Arbitac) e da Escola de Comércio ACP, citando ainda as atividades dos setores de comércio e novos produtos.

O vice-presidente Odone Fortes Martins adiantou o conteúdo básico da proposta de modernização dos estatutos da entidade, que seria votada à noite, no transcurso da Assembleia Geral Extraordinária (AGE), no restaurante Madalosso. Das alterações constam a modificação do ano fiscal para janeiro/dezembro, a fixação de três anos para o mandato dos próximos presidentes e o fim da reeleição. Em vista disso, a AGE deverá aprovar a prorrogação de sete meses do mandato do atual presidente para o fechamento do período e a convocação de novas eleições.

Conforme manifestação do ex-presidente Edson José Ramon, a proposta de modernização estatutária acatou a sugestão de que os próximos candidatos à presidência da Associação Comercial do Paraná “tenham anteriormente integrado um dos conselhos da Casa”.   

Finalizando, o consultor jurídico Cleverson Marinho Teixeira explanou a medida que autoriza a entidade a impetrar mandados de segurança coletivos em defesa dos interesses dos empreendedores e do próprio desenvolvimento econômico.