ACP | Associação Comercial do Paraná

Alep comemora Dia Nacional do Comerciante com sessão solene

O presidente Antonio Miguel Espolador Neto, presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP) foi um dos participantes nessa terça-feira (12), da sessão solene da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), em comemoração ao Dia Nacional do Comerciante e Patrono do Comércio Paranaense, Ildefonso Pereira Correia, o Barão do Serro Azul, que fundou a ACP no dia 1º de julho de 1890.

A proposição foi feita em conjunto pelos deputados estaduais Ney Leprevost e Guto Silva (PSD), que têm desenvolvido ações nas áreas de comércio varejista e atacadista, turismo, hospedagem e alimentação, entre outros.

O deputado Ney Leprevost foi o autor da Lei 18.148/14, sancionada pelo governador Beto Richa, atribuindo ao Barão do Serro Azul a denominação de Patrono do Comércio Paranaense.

Participaram também entre outros convidados, os deputados proponentes da homenagem, Darci Piana, presidente do sistema Fecomércio; Ary Bittencourt, presidente do Clube de Dirigentes Lojistas de Curitiba; João Jacó Mehl, presidente do Sindicato Empresarial de Hospedagem e Alimentação (SEHA); o deputado estadual Luís Cláudio Romanelli, o vice-presidente da ACP, Camilo Turmina, coordenador do Conselho do Comércio Vivo, além de dirigentes das entidades representativas do comércio.

O presidente da ACP assinalou que a data de 16 de julho foi reconhecida para a comemoração do Dia Nacional do Comerciante, tendo em vista que em 1808 o imperador Dom João VI, aconselhado pelo empresário José Maria da Silva Lisboa, o Visconde do Cairu, determinou a abertura dos portos brasileiros ao comércio com as nações amigas.

Em 1953, com a promulgação de um decreto lei pelo então presidente da República, João Café Filho, o dia 16 de julho passou a ser considerado o Dia Nacional do Comerciante, em alusão à data de nascimento de José Maria Lisboa, em reconhecimento pelos excelentes serviços prestados ao desenvolvimento do comércio, incluindo o comércio exterior.

Espolador agradeceu a homenagem da Alep nas pessoas do presidente Ademar Traiano e deputados Ney Leprevost e Guto Silva, autores da proposição da sessão solene, que também distinguiu com menções honrosas comerciantes e estabelecimentos tradicionais da capital do Paraná.

Em sua fala, Leprevost fez um resumo da vida do Barão do Serro Azul, fundador da ACP, sublinhando o extraordinário impulso dado pelo empresário ao desenvolvimento econômico, social e cultural naquele período, culminado com sua prisão e morte na Serra do Mar em 1894.

O hoje reconhecido heroi nacional havia negociado a retirada das forças federalistas chefiadas por Gumercindo Saraiva, evitando massacres, invasões, estupros e saques na cidade de Curitiba. Preso pelos legalistas que então dominavam o governo da província, Ildefonso e alguns companheiros da junta governativa de Curitiba foram presos e levados a Paranaguá para embarcarem para o Rio de Janeiro, onde seriam julgados por crimes de guerra, mas foram trucidados na altura do Pico do Diabo, no km 67 da ferrovia.