ACP | Associação Comercial do Paraná

Associação Comercial do Paraná lança campanha “Mais Ferrovias para o Brasil não Parar”

A ACP está lançando uma campanha pela retomada da construção de ferrovias no Brasil, para transporte de cargas e passageiros, por meio de investimentos públicos, PPPs (parcerias público-privadas) e concessões.

A entidade enviou uma carta às autoridades, entre as quais o presidente Michel Temer e integrantes do Congresso Nacional, assim como confeccionou um adesivo, visando chamar a atenção para a importância da ampliação da malha ferroviária, evitando que o país continue à mercê do predomínio do transporte rodoviário.

Leia a carta na íntegra:

MAIS FERROVIAS PARA O BRASIL NÃO PARAR

Recentemente os brasileiros sofreram as adversidades ocasionadas pela paralisação dos caminhoneiros, cujos impactos maiores foram verificados no desabastecimento de combustíveis e gêneros de primeira necessidade em todo o território nacional, assim como o cerceamento do direito de ir e vir das pessoas.

Como é de conhecimento geral – os números são eloquentes – os imensuráveis prejuízos acumulados nos dez dias de greve ainda serão sentidos durante semanas ou meses, dependendo do tipo da atividade econômica, com difícil recuperação das perdas verificadas.

Temos a realidade que é a predominância quase absoluta do transporte rodoviário na maioria das regiões de um país de dimensões continentais. Os Estados Unidos, a título de exemplo têm uma malha ferroviária sete vezes maior: são 228 mil km contra 29 mil km no Brasil.

Momento difícil como a recente greve dos caminhoneiros dá visibilidade aos efeitos da lamentável e antieconômica política assumida por governantes da União a partir dos anos 50 do século passado, de sucatear o patrimônio público representado pela malha ferroviária que tantos serviços prestou à integração nacional.

É tempo, pois, de viabilizarmos um modelo de projeto que permita a ampliação das ferrovias no território brasileiro – tanto para cargas quanto para passageiros – diante das enormes vantagens operacionais e de custo do sistema ferroviário num país com o nosso perfil territorial e econômico.

Portanto, cabe aos próximos governantes tornar prioridade ações efetivas, através de investimentos públicos, concessões ou PPPs – parcerias público-privadas, para que comecemos a pensar num Brasil com menos dependência rodoviária.

 Gláucio José Geara

Presidente

ACP – 128 anos ao lado do empresário.

 

 

 

 

 

 

Associação Comercial do Paraná lança campanha “Mais Ferrovias para o Brasil não Parar”