Comércio curitibano teve Natal fraco

A expectativa do comércio curitibano de expansão das vendas de Natal em 7% a mais que no mesmo período de 2012 não se realizou. Segundo pesquisa do Instituto Datacenso para a Associação Comercial do Paraná (ACP), feita nos dias 26 e 27 de dezembro, a média de crescimento caiu para 4% conforme levantamento com 200 empresários de micro, pequenas, médias e grandes empresas, além de número igual de consumidores divididos por gênero em partes iguais.

Em 2012 o crescimento das vendas foi da ordem de 5% em comparação com o ano anterior, diminuindo um ponto percentual em 2013. O Datacenso também registrou a expectativa de vendas para o ano recém-iniciado, chegando ao prognóstico final de 16%, com a taxa média mensal de 1,3%.

A pesquisa mostrou, ainda, que 50% dos empresários entrevistados continuam entusiasmados com a atividade, embora 36% estejam preocupados e 12% no aguardo de novas oportunidades, num total de 48% de comerciantes que se mostram pessimistas quanto ao futuro. Apenas 16% dos comerciantes ouvidos revelaram confiança no crescimento das vendas em 2014.

Presentes procurados

Brinquedos tradicionais (33%), roupas (23%), calçados (12%), eletrônicos (10%) e celulares (6%) foram os itens mais relatados pelos consumidores que gastaram R$ 128 por compra para presentear em média três pessoas, chegando ao total per capita de R$ 384.

Um pouco mais de 80% dos consumidores usaram o cartão de crédito para pagar as contas pelo sistema parcelado (32%), débito (27%), crédito (22%), sendo que 15% pagaram em dinheiro e 5% optaram pelo crediário próprio das lojas. A situação pode ser explicada pelo fato de que 64% dos entrevistados utilizaram parte dos recursos provenientes do 13º salário para pagar dívidas atrasadas.