ACP | Associação Comercial do Paraná

Comércio teve queda de 4% nas vendas de setembro

Movimento caiu em relação a agosto em face da instabilidade da economia

De acordo com sondagem conjuntural do comércio de Curitiba, realizada pelo Instituto Datacenso para a Associação Comercial do Paraná (ACP), houve queda de 4% nas vendas de setembro em relação a agosto. Os pesquisadores entrevistaram 200 comerciantes e 200 consumidores entre os dias 1 e 3  de outubro. Os consumidores foram distribuídos em partes iguais quanto ao gênero, variando a faixa etária entre 18 a 45 anos e a renda familiar mensal entre R$ 1.245 a R$ 6.220.

O economista Cláudio Shimoyama explica que os comerciantes atribuem a fatores como as condições climáticas, que seguraram as vendas da nova coleção (50%), economia estagnada, que contribui para o aumento dos valores dos produtos da nova coleção (20,4%), a recente comemoração do Dia dos Pais e o fato de setembro não ter data comemorativa aliado à greve bancária (27,8%), contribuíram para a queda do movimento. Assim como a queda nas vendas, 77% dos consumidores se revelaram insatisfeitos quanto ao nível de satisfação geral ao atendimento.

O valor das compras do consumidor curitibano no mês de setembro ficou em torno de R$ 242,25, com queda em relação a agosto (R$ 255,10). Em contrapartida houve também crescimento significativo de 25% da taxa de inadimplência em relação ao mês anterior.

Os itens mais procurados foram vestuário (28%), calçados (27%) e brinquedos (12%). A preferência pelo pagamento à vista em dinheiro, seguido de parcelado com cartão de crédito, também cresceu.

Já o grau de satisfação quanto a qualidade dos produtos aumentou para 90% no mês de setembro, ao passo que o índice de confiança do consumidor curitibano também aumentou em 8%, mesmo com a inflação.

A pesquisa constatou também que na avaliação de 72% dos comerciantes ouvidos o Dia das Crianças promete alavancar as vendas de outubro, enquanto para 21% o aquecimento virá com a mudança de estação, sendo que 12% optam pelos novos lançamentos e coleções.

NATAL

A três meses do Natal os comerciantes curitibanos se mostram otimistas e esperam ter um aumento de 8% nas vendas em relação ao ano passado.

Segundo eles, os fatores que irão contribuir são o lançamento de novos produtos e coleções (29%), promoções de final de ano (24%) e investimento em mídia e publicidade (13%). Quanto à mão-de-obra sazonal para auxiliar o atendimento, 55% dos comerciantes pretendem contratar.