ACP | Associação Comercial do Paraná

Curitibano gastará mais com presentes de Natal

Comércio não pretende contratar mão de obra temporária

Pesquisa encomendada pela Associação Comercial do Paraná (ACP) ao Instituto Datacenso revelou que os consumidores curitibanos pretendem gastar R$ 92 na compra de presentes. O total da compra, considerando a média de quatro presentes será de R$ 368. Por unidade, o valor gasto aumentou quase R$ 10, pois em 2012 este montante ficou em R$ 85.

A disponibilidade do consumidor em gastar mais será refletida no crescimento médio estimado das vendas de Natal. Para 91% dos comerciantes curitibanos ouvidos, as vendas do período terão acréscimo de 7%. Este dado aponta para a estimativa de crescimento de 2% em relação ao mesmo período de 2012, que foi de 5%.

A sondagem mostrou ainda que será baixa a taxa de contratação de novos funcionários até mesmo em regime temporário. O número de comerciantes que pretende manter a mesma equipe de trabalho chega a 73% dos entrevistados. O quadro atual de funcionários deverá atender à demanda neste Natal, pois apenas 21% dos empresários contratarão temporários, enquanto apenas 6% abrirão vagas para efetivos. Entre os que pretendem contratar, 66% vão abrir de uma a três vagas, 25% de quatro a seis, 9% acima de sete, perfazendo o número médio de quatro contratações.

Os estabelecimentos comerciais especializados em  vestuário são os que mais devem faturar no período. Serão mais procurados por 55% dos 200 consumidores ouvidos pelos pesquisadores do Datacenso, os itens roupas e acessórios (41%), brinquedos (23%), perfumes e cosméticos (9%), calçados (6%), jóias e relógios (6%), eletroeletrônicos (6%), panetones ou chocolates (2%), livros (2%), celular e smartphones (2%), utilidades domésticas (1%) e ainda não sabem (6%). A pesquisa revelou também que os demais consumidores utilizarão o salário extra para quitar dívidas antigas (28%), liquidar contas atuais (22%), e uma pequena parcela (9%) poupará ou fará investimentos.

A principal forma de pagamento que os consumidores pretendem utilizar é à vista em dinheiro (61%), seguido de parcelado com cartão de crédito (32%).

A sondagem ouviu 200 comerciantes, em sua maioria gerentes de micro e pequenas empresas (com número de empregados variando entre 9 e 49). Por sua vez, os consumidores têm renda familiar mensal entre R$ 1.244 e R$ 6.220 e idade entre 25 e 65 anos.