ACP | Associação Comercial do Paraná

Lei de Inovação é tema de reunião entre representantes da Seti e da Associação Comercial do Paraná

O secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, juntamente com o presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Julio Félix, estiveram reunidos nesta terça-feira (8), na Associação Comercial do Paraná, com representantes de instituições de ensino superior, do governo, entidades de classe, entidades empresariais e de empresas que integram o Instituto ACP para Inovação para debater os avanços da Lei de Inovação e estratégias de aproximação dos centros de pesquisa com o setor produtivo paranaense.

Na ocasião o secretário fez uma apresentação do sistema de ensino superior do estado do Paraná (Sespr) destacando que as universidades estaduais se caracterizam como um centro irradiador de conhecimento que precisa avançar no processo de integração com o setor produtivo. “ Este é um assunto importante para o Paraná. Precisamos estabelecer uma relação mais estreita entre a academia e o setor produtivo promovendo o envolvimento de diferentes áreas que contribuam para o desenvolvimento de novas tecnologias e alta produtividade”, destacou João Carlos.

O Sespr possui 3.500 doutores nas mais diversas áreas do conhecimento atuando em pesquisas em áreas prioritárias de ciência, tecnologia e inovação desenvolvidas por meio de parcerias com instituições empreendedoras de ensino superior, centros de pesquisa, empresas, organizações não -governamentais e do governo do Estado, que viabilizam programas e projetos estaduais e nacionais.

Outro dado apresentado pelo secretário foi o número de patentes. “ Atualmente temos 230 solicitações de registros de patentes. Isto é resultado de um novo modelo de atuação dos pesquisadores, do investimento do governo do estado em infraestrutura, em laboratórios e profissionais especializados para o desenvolvimento de pesquisa”, salientou João Carlos..

O diretor-presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Júlio Felix ressaltou a importância do estado do Paraná contar com dispositivos legais eficientes que contribuam para o delineamento de um cenário favorável ao desenvolvimento científico, tecnológico e ao incentivo à inovação. “ A produção de conhecimento e a inovação tecnológica passaram a ditar crescentemente as políticas de desenvolvimento dos países, e a inovação passa a ser o veículo de transformação de conhecimento em riqueza e melhoria da qualidade de vida das sociedades”, afirmou Júlio Felix.

A lei de inovação é um avanço pois cria facilidades para que instituições, que desenvolvem pesquisas voltadas para o avanço da ciência e tecnologia, possam compartilhar o conhecimento com empresas (inclusive micro e pequenas empresas) e organizações privadas sem fins lucrativos seja para atividades de incubação, seja para atividades de pesquisa. “O grande desafio é estabelecer uma cultura de inovação que seja partilhada pelo meio acadêmico, pelo setor público e setor privado”, disse o secretário.

Para Julio Felix, não existe sociedade moderna sem a possibilidade de inovar. A sociedade precisa ser competitiva.

O coordenador do Instituto ACP para Inovação, Eduardo Aichinger destacou que o estado do Paraná tem condições inegáveis para a inovação. “Vivemos um ambiente favorável para os entes produtivos e queremos ser reconhecidos como um Fórum Permanente de apoio e prospecção de tendências inovadoras para o futuro da cidade de Curitiba e região metropolitana”, finalizou Aichinger.

Também participaram da reunião o assessor de Planejamento do Ensino Superior da Seti, Decio Sperandio, a coordenadora de Ciência e Tecnologia da Seti, Sueli Rufini, e o assessor de Projetos Estratégicos da Seti, José Antônio Guazelli de Jesus.

Fonte: Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino SUperior