Pesquisa Datacenso/ACP revela que 78% dos comerciantes curitibanos estão animados com a economia em 2020

Pesquisa Datacenso, feita com exclusividade para a Associação Comercial do Paraná, revela que 78% dos comerciantes curitibanos estão esperançosos e animados com a economia para 2020. As empresas de médio e grande porte e as localizadas no centro da cidade são as que compõem esse perfil. Os demais – 22% – se dizem “preocupados”, de acordo com a pesquisa Datacenso. Especificamente em relação ao seu negócio, o otimismo é ainda maior: 82% dos comerciantes acreditam que em 2020 as vendas serão melhores que em 2019, ainda de acordo com a pesquisa Datacenso/ACP. Nesse aspecto, tanto o comércio de bairro quanto o central mantêm a mesma opinião, assim como os micro e médios empresários.

O otimismo reflete os indicadores da economia no segundo semestre de 2019. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro teve uma elevação de 0,6% no terceiro trimestre de 2019, comparado ao primeiro, do mesmo período. Nos valores correntes, o PIB nacional alcançou R$ 1,8 trilhão e teve alta de 1,19% em relação ao mesmo período de 2018. Segundo versão preliminar do relatório econômico da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), embora em ritmo gradual, a economia do país está se recuperando, principalmente por fatores domésticos. “Além da aprovação da reforma previdenciária, as melhores perspectivas para o andamento da reforma estrutural aumentam a confiança e sustentam o investimento, que também é impulsionado por condições financeiras mais favoráveis. A baixa inflação e o acesso ao saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) vão sustentar um consumo mais forte. Partindo do pressuposto de que a agenda de reformas continua avançando, projeta-se que o crescimento seja impulsionado em 2020”, explica o texto.

Para o ministro Paulo Guedes, “o crescimento econômico está começando lento, mas, seguramente, já vai ser mais do que o dobro do que em 2019”. O setor privado vem alavancando o crescimento do Brasil nesta recuperação da economia. A alta dos investimentos indica que as empresas começam a ter mais confiança em retomada mais acelerada da economia.