ACP | Associação Comercial do Paraná

Superintendente dos portos de Paranaguá e Antonina discute desafios do setor portuário com empresariado

O superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, participou nesta manhã (07), na sede da Associação Comercial do Paraná (ACP), como palestrante convidado da reunião mensal do Conselho de Comércio Exterior e Relações Internacionais (Concex-RI).

Além de tirar dúvidas dos empresários e representantes do setor acadêmico paranaense, Dividino falou sobre os principais desafios que atingem o setor portuário paranaense, as melhorias implantadas nos portos do e a expectativa de liberação de recursos e realização de licitações por parte do Governo Federal.

De acordo com o presidente da ACP, Edson José Ramon, o setor produtivo paranaense precisa conhecer com mais profundidade o que tem sido feito nos portos com o intuito de aprimorá-los. “Conhecemos os desafios que estão sendo superados, no entanto, dentro da velocidade permitida. Ao trazer esta explanação para este fórum, queremos dar amplo conhecimento do trabalho que vem sendo desenvolvido com êxito nos portos paranaenses”, disse.

Dividino apresentou os projetos futuros do setor portuário, sublinhando o pacote de investimentos realizado durante esta gestão – o maior da história dos portos do Paraná. “Estamos realizando todas as melhorias e modernizações requeridas pelos portos. Também temos implementado importantes projetos para permitir o desenvolvimento das instalações portuárias do Estado. Entretanto, esperamos a mesma agilidade do Governo Federal quanto à colocação das licitações que tanto precisamos na rua ,e com isso, permitir que os projetos de expansão saiam do papel”, afirmou Dividino.

Investimentos – Os portos paranaenses receberam, nos últimos anos, o maior pacote de investimentos já realizado na história. São R$ 470 milhões em obras de melhoria, infraestrutura e projetos estruturantes. Entre as obras, destacam-se os três processos de dragagem, que devolveram a profundidade original aos canais de acesso e berços de atracação dos portos. “A dragagem de manutenção ainda está em curso, mas já finalizamos o projeto de reforma dos berços de atracação, que permitirá unificar a profundidade de todos eles e dar mais competitividade a Paranaguá”, destacou o superintendente.

Dividino disse ainda que a APPA aguarda a licitação a ser anunciada realizada pelo Governo Federal, para a realização da dragagem de aprofundamento, visando aumentar em um metro a profundidade do Canal da Galheta, ou seja, dos atuais 15 para 16 metros.