ACP faz homenagem nos 120 anos da morte do Barão do Serro Azul

A Associação Comercial do Paraná, o Movimento Pró-Paraná e o Instituto Histórico e Geográfico do Paraná promovem nesta terça-feira (20) uma visita ao local em que Ildefonso Pereira Correia, o Barão do Serro Azul, fundador da entidade, foi assassinado junto aos trilhos da ferrovia Curitiba-Paranaguá.

Para lembrar os 120 anos de sua morte completados nesta data, a comitiva partirá da Estação Rodoferroviária  às 9h15 em duas litorinas, detendo-se no km 65, onde uma cruz marca o exato local da morte do Barão. O grupo fará um minuto de silêncio e serão lançadas camélias brancas sobre a cruz.

História

Em dezembro de 2008 o empreendedor e político Ildefonso Pereira Correia, o Barão do Serro Azul, teve seu nome incluído no Livro de Aço dos Heróis Nacionais, do Panteão Nacional, em Brasília. A indicação do nome partiu do senador Osmar Dias (PDT-PR). O ato foi instituído para corrigir um erro do passado de que Ildefonso Correia foi tido como traidor. A brutalidade está marcada, até hoje, com uma cruz na Serra do Mar onde o empresário e cinco companheiros foram fuzilados por aliados do marechal Floriano Peixoto, os conhecidos pica-paus.