ACP | Associação Comercial do Paraná

ACP lança campanha de incentivo ao recebimento de turistas

A ACP lançou nesta sexta (9) a campanha “Curitiba de braços abertos para o mundo”, de incentivo à hospitalidade dos curitibanos para recebimento dos turistas durante a Copa do Mundo. Como convidado, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, participou do almoço oferecido na sede da entidade e falou sobre os aspectos sociais, políticos econômicos do Brasil no contexto do Mundial.

De acordo com o presidente da ACP, Edson José Ramon, Aldo Rebelo é dos grandes responsáveis pelo sucesso da Copa do Mundo no Brasil. “Otimismo, motivação e a enorme capacidade e visão do ministro transmitiram aos agentes responsáveis pela construção dos estádios a certeza de que, apesar das enormes dificuldades, ficariam, dentro dos prazos, aptos a sediar jogos da mais importante competição do futebol mundial”, descreveu.

Durante o evento, foram apresentadas as peças publicitárias da campanha, que tem apoio da prefeitura, que serão divulgadas por meio de mobiliário urbano, jornais, rádios, adesivos para lojas e adesivos para carros. Desta forma, a ACP “investiu o melhor de sua influência institucional no estímulo ao engajamento do setor produtivo e da própria sociedade”, descreveu Edson.

O ministro, que discursou para autoridades e empresários presentes, mostrou-se positivo com relação à capacidade da infraestrutura em superar as expectativas ao sediar o Mundial. “O Brasil, ao acolher os dois maiores eventos esportivos do planeta, já fora contemplado com a confiança de seus organizadores, além de ter sido observado como capaz de construir a sétima maior economia do planeta”, destacou Rebelo.

Sem deixar de lado as deficiências presentes no Brasil, o ministro defendeu que “um país corrige suas insuficiências no enfrentamento de grandes desafios, pois as grandes nações se reconhecem sob pressão”.

Números

Durante o evento futebolístico serão recebidos mais de 18 mil jornalistas, 600 mil turistas e 3 bilhões de pessoas vão assistir a final pela televisão. Para fins de comparação, durante o Carnaval circulam pelo Brasil cerca de 6 milhões de visitantes sem maiores problemas, o que, de acordo com Rebelo, demonstra que durante a Copa “ a atuação da segurança estará à altura da tradição e competência das instituições centenárias com larga experiência e treinamento, a começar pelo Exército”.

Quando à infraestrutura aérea, o ministro defendeu que os aeroportos estão capacitados a receber volume de passageiros maior que a demanda. Para ele, o problema é com a operacionalização do sistema. “Só isto que falta para nos equipararmos ao que é oferecido no exterior”.

No balanço superiormente positivo levantado pelo ministro, há a “oportunidade que o Brasil tem para projetar sua imagem perante o mundo, inclusive como forma de recuperar a representação de sua economia, a exemplo do que aconteceu recentemente com a Rússia durante as Olimpíadas”, concluiu.