Comércio vai vender 7% a mais em agosto segundo Datacenso

Cama, mesa e banho tiveram destaque em julho

Sondagem realizada pelo Instituto Datacenso com 200 comerciantes e 200 consumidores curitibanos entre os dias 1º e 3 desse mês, sob encomenda da Associação Comercial do Paraná (ACP), indicou que o movimento de vendas de julho superou em 2% o volume registrado no mês anterior.

A mesma pesquisa, entretanto, constatou que a expectativa do comércio para o mês de agosto é vender 7% a mais que no mês anterior, sendo o consumidor motivado pelas baixas temperaturas, liquidações ou promoção das novas coleções e a volta às aulas.

As razões que explicam o crescimento de 2% das vendas de julho em relação a junho, segundo o Datacenso, estão no desempenho negativo dos setores de alimentos (-11%), joias (-9%), eletrônicos (-3%), óticas (-3%) e calçados (-2%). Contudo, o destaque foi alcançado pelo setor de lojas de departamentos, especialmente cama, mesa e banho, que registrou o crescimento de 16% das vendas no período pesquisado.

A tabulação mostrou que em julho as vendas foram superiores para 40% dos comerciantes entrevistados, iguais para 24% e inferiores para 36%. Em relação à média apurada para o primeiro semestre o Datacenso indicou que o volume de vendas foi inferior para 40% dos comerciantes, maior para 33% e igual para 26%.

Cama, mesa e banho

Para 41% dos comerciantes o frio contribuiu para o incremento das vendas de julho, ao passo que 23% responderam que foram as promoções que mais ajudaram, sendo que 15% viram no período de férias escolares o maior estímulo às compras. A perspectiva favorável do volume de vendas de agosto é positiva para 74% dos comerciantes, igual para 15% e inferior para 9%, havendo 3% que não souberam responder.

Para os otimistas as vendas estimuladas pelo Dia dos Pais, coleções novas, promoções, liquidações e volta às aulas, que sempre têm impacto positivo no aquecimento do mercado, “serão os principais fatores para o bom desempenho esperado em agosto”, comentou o economista Cláudio Shimoyama, diretor técnico do Instituto Datacenso.

A pesquisa mostrou também que os setores que devem aumentar as vendas nesse mês são, pela ordem, óticas (14%), calçados (12%), cosméticos (11%), alimentos (9%), farmácias (8%), eletrônicos (5%), departamentos (2%) e vestuário (2%).

A sondagem foi realizada com gerentes (71%) e proprietários (29%) de estabelecimentos considerados micro (75%), pequenos (22%), médios (2%) ou grandes (1%). Os consumidores consultados – 51% do sexo masculino e 49% do sexo feminino – têm entre 18 e 65 anos de idade, predominando a faixa de 35 a 45 anos, ficando a renda familiar mensal com a maior incidência de menções entre R$ 1.245 e R$ 3.110. O índice mensal de inadimplência é de 6% mantendo-se dentro da média semestral.