Comércio vende 1% a mais em outubro e espera boa reação em novembro

Estimativa é que o movimento cresça 7% estimulado pelo final de ano

A sondagem ACP/Datacenso sobre o desempenho do comércio curitibano no mês de outubro mostrou que as vendas continuam fracas. Registrou-se apenas o crescimento de 1% em relação a setembro, muito embora a maioria dos 200 comerciantes entrevistados entre os dias 3 e 6 de novembro (64%), aguarde a expansão de até 7% no volume de vendas deste mês na comparação com o período anterior.

As 200 entrevistas foram realizadas com micro (78%), pequenos (21%), médios (1%) e grandes (1%) empresários, dentre os quais 83% são gerentes/supervisores e 17% sócios ou proprietários.

No balanço das vendas efetuadas em outubro, segundo os comerciantes ouvidos, 54% dos consumidores deram preferência ao pagamento à vista, sendo que 66% deles usaram o cartão de crédito.

O volume de vendas foi maior para 48% das empresas, igual para 21%, e menor para 31%, destacando-se como itens mais procurados chocolates, calçados, móveis e eletroeletrônicos. 

Fechamento do ano

O Instituto Datacenso levantou também as expectativas dos comerciantes em relação ao fechamento do ano, que no entendimento de 45% dos entrevistados será pior do que 2013. Contudo, 31% acham que o desempenho vai melhorar em comparação ao do ano passado, devendo ser igual para 24% dos comerciantes.

Segundo o economista Cláudio Shimoyama, responsável técnico pela pesquisa, “são claras as evidências da paralisação da economia, volta da inflação, juros altos e aumento da inadimplência, que em conjunto acabam causando um impacto negativo sobre o comércio”.

Na formulação dos planos para 2015, 52% dos comerciantes mostraram-se ainda preocupados, 32% esboçaram algum entusiasmo, 19% preferem aguardar os acontecimentos e 3% se mostraram desanimados. Shimoyama acrescenta que “mais da metade dos comerciantes confessa a preocupação com os negócios no próximo ano, proporção praticamente idêntica à do ano passado, que, entretanto, mostrava-se bastante animada com o desempenho de 2014”.