Concex-RI discute modal de transporte aéreo

Brasil será o terceiro maior mercado doméstico mundial em 2017

A reunião mensal do Conselho de Comércio Exterior e Relações Internacionais (Concex-RI), realizada nessa quinta-feira (3) sob coordenação de Carlos Eduardo Guimarães, teve como convidado especial o executivo Antonio Pallu, superintendente da Infraero no Aeroporto Internacional Affonso Pena, em São José dos Pinhais.

Participaram da reunião os conselheiros Antoninho Caron, Bruno Guandalini, Edésio Gomes, Edison Luiz Dias, Eduardo Pereira Guimarães, Guilherme Santos Artigas, Mário Michna, Paulo Garcia e Roberto Lacombe Trombini.

Antes da palestra de Antonio Pallu, o professor Fernando Pianaro, da Faculdade de Educação Superior do Paraná (Fesp), especialista em personal e executive coaching, fez uma explanação sobre o V Interbusiness Curitiba, marcado para os dias 22 a 24 de maio próximo, em realização conjunta da Fesp e Florida Christian University, com patrocínio da ACP/Concex-RI, Arbitac, Fomento Paraná e apoio do governo do Paraná, prefeitura de Curitiba, Sesi, Fundacen, Wing, Roochele e BandNews.

O seminário internacional que chega à quinta edição, alternando-se anualmente entre Orlando (Flórida) e Curitiba segundo o protocolo das cidades-irmãs, elegeu como tema geral os códigos de excelência (produtividade, felicidade, confiança, hospitalidade e inovação), assuntos que serão abordados pelos conferencistas Roberto Rinaldi, John Walsh, Joe Camerlengo, Jim Cunninghan, Kevin Song, Frederic Waczwski, Anthony Portigliatti, Benny Rodriguez, Robson Laranjo e Stefano Portigliatti, entre outros.

Modal aéreo

O superintendente da Infraero, Antonio Pallu, informou que várias melhorias estão sendo preparadas no Aeroporto Affonso Pena com vistas à Copa do Mundo, embora tenha assegurado que a infraestrutura já existente é capaz de suportar o aumento estimado da demanda no evento futebolístico.

Lembrou, entretanto, que ainda não foi possível transformar em realidade o sonho da construção da segunda pista, velho anseio do empresariado paranaense, destacando as muitas dificuldades que surgem entre as etapas de planejamento, projeto e execução.

Pallu falou também sobre as tendências do modal de transporte aéreo nos próximos anos, lembrando que em 2017 o Brasil terá o terceiro maior mercado doméstico mundial, transportando cerca de 122,4 milhões de passageiros e perdendo apenas para Estados Unidos e China. A taxa anual de crescimento do modal está projetada em 6,3%, acrescentou.

Em fevereiro último o mercado doméstico registrou 7,3 milhões de passageiros transportados, sendo que o modal aéreo teve na década atual um aumento de 177,9%, ao passo que no mesmo período o transporte rodoviário de longa distância sofreu queda de 19%.

O executivo também falou sobre o transporte doméstico de cargas, setor em que vislumbra enorme potencial de expansão nos próximos anos, citando que o Affonso Pena é responsável pela movimentação anual de 45 mil toneladas do total transportado no País, atendendo igualmente 7,9 milhões de passageiros/ano com tendência de acréscimo próximo a um milhão de pessoas.