ACP | Associação Comercial do Paraná

Feirão do Imposto deve ocorrer em 30 cidades do interior do Paraná

Diferente do ano passado, quando oito cidades do interior do estado aderiram ao Feirão do Imposto, o Conselho de Jovens Empresários (CJE) da Associação Comercial do Paraná (ACP) pretende mobilizar, em 2011, pelo menos outras 22 na luta pela redução da carga tributária brasileira. O evento de cunho nacional está marcado para o dia 17 de setembro, e tem o objetivo de mostrar aos consumidores o impacto causado pelos impostos no preço dos produtos.

Os trabalhos de preparação para a mobilização no Paraná foram retomados, na manhã desta quarta-feira (27), durante reunião do CJE. Ficou definido que haverá ações no Centro e em cinco bairros de Curitiba, onde serão montadas tendas com produtos e placas que mostrarão o peso dos impostos que incide sobre eles. O Conselho está negociando, ainda, a possibilidade de, no dia do evento, vender bens e serviços sem tributos. No estado, o Feirão ocorrerá em parceira com a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR), Jr.Achievement, JCI, Rotary CIC, Sindi Combustíveis, Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), Conselho Regional de Contabilidade (CRC) e Federação das Associações Comerciais e Empresarias do Paraná (Faciap). Neste ano, além de Curitiba, aderiram ao movimento outras 12 capitais brasileiras: Belém (PA), Campo Grande (MS), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), Manaus (AM), Natal (RN), Palmas (TO), Salvador (BA), São Luis (MA), São Paulo (SP), Aracaju (SE) e Vitória (ES).

Surgimento

A manifestação é encabeçada pela Confederação Nacional dos Jovens Empreendedores (Conaje) e surgiu há oito anos, em Santa Catarina. De acordo com o coordenador do CJE, Monroe Olsen, o evento é uma maneira de chamar a atenção de muitos cidadãos que, por serem isentos da dedução do imposto de renda, por exemplo, acreditam não pagar tributos. “Poucos sabem quanto pagam e como o dinheiro é gasto”, disse ele. Um levantamento do IBPT dá conta que, só em 2010, o governo federal, estados e municípios arrecadaram quase R$ 1,3 trilhão em impostos. “É como se cada brasileiro tivesse pago R$ 6,7 mil em tributos no ano ou como se todos os brasileiros tivessem trabalhado cinco meses só para pagar impostos”, dimensionou Olsen.

Créditos: Felipe Rosa 

Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa  Créditos: Felipe Rosa