ACP | Associação Comercial do Paraná

Maioria dos comerciantes de Curitiba espera vender mais no Natal de 2019

O comerciante curitibano está otimista para as vendas do Natal deste ano, segundo aponta pesquisa realizada pela Datacenso, com exclusividade para a Associação Comercial do Paraná. Segundo a pesquisa, divulgada nesta segunda-feira (25/11), a maior parte dos comerciantes ouvidos (56%) espera vender mais no Natal deste ano do que no Natal do ano passado. Na média entre todos os que foram ouvidos pela Datacenso, a estimativa é de que haja um crescimento real de vendas de 2,7% (já descontada a inflação do ano que é de 2,54%).

Segundo Claudio Shimoyama, CEO do Grupo Datacenso, este sentimento otimista está associado à redução da inflação, à liberação do FGTS e ao aumento da confiança do consumidor nos rumos da economia, além do recebimento do 13º salário.

O consumidor curitibano pretende gastar com os presentes deste ano uma média de R$ 107,00, que é cerca de 15% a mais do que em 2018, quando o gasto médio foi de R$ 93,00.

Ao contrário de outras datas, no Natal os presentes são múltiplos. Os consumidores curitibanos querem presentear, em média, quatro pessoas. Os presentes desejados para o Natal são os seguintes: roupas (71%); brinquedos (48%); perfumes/cosméticos (37%) e livros (28%). Neste item o resultado dá mais de 100% porque há a possibilidade de se comprar mais de um item. Os consumidores pretendem comprar seus presentes nos seguintes locais: shopping centers (74%); pela internet (48%) e no comércio de rua (46%). Este é outro item que a soma dá mais de 100%, pois há possibilidade de se fazer compras em mais de um lugar.

De acordo com dados divulgados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Governo Federal, em outubro, foram abertos 70,8 mil empregos formais no país. O comércio é responsável pela maior parte destas contratações, com um total de 44 mil novas vagas.

As contratações de fim de ano cresceram em relação a 2018. Segundo a sondagem feita pela Datacenso, no ano passado 34% dos comerciantes pretendiam contratar no fim de ano. Este número subiu para 37% em 2019. Dentre os que pretendem contratar, 76% pretendem contar com mão de obra temporária.

A pesquisa ACP/Datacenso consultou 200 comerciantes e 200 consumidores entre os dias 19 e 20 de novembro e o grau de confiança da pesquisa é de 95%.