ACP | Associação Comercial do Paraná

Primeira edição do evento “Sobreviver em tempo de crise, inove!” reúne empresários em São José dos Pinhais

ACP apresenta ações para auxiliar os negócios de seus associados

A primeira edição do evento “Sobreviver em tempo de crise, inove!”, realizada em São José dos Pinhais na noite desta quinta (31) em cooperação com a Associação Empresarial de São José dos Pinhais (Aciap), Sebrae-PR e Fomento-PR, reuniu empresários locais que puderam conhecer os produtos e serviços da ACP apresentados pelo diretor-geral Olívio Zotti, além das linhas de crédito oferecidas pela Fomento Paraná e acompanhar palestra com o consultor de em criatividade em vendas, Leandro Batista.

Abrindo o evento, o presidente da ACP, Antonio Miguel Espolador Neto, disse que “o empresário deve manter sua equipe bem treinada para atravessar com mais tranquilidade o momento de crise econômica do país. Valendo-se de sua criatividade para atrair clientes e mantendo a sintonia entre os funcionários, será possível manter a rentabilidade e não sofrer tanto com a recessão”, disse otimista. “Para dar início a este importante evento, que será realizado em mais 11 etapas, escolhemos São José dos Pinhais pelo seu pujante desenvolvimento, com o 2º maior PIB per capita da região metropolitana de Curitiba e 3ª maior arrecadação de ICMS do Estado”, revelou. A próxima edição do evento será realizada dia 14 de abril no bairro Boqueirão.

Para o presidente da Aciap, Claudemir Gibrin, a parceria entre instituições do setor produtivo representa um grande avanço na defesa de seus interesses comuns. Um exemplo disso foi a “mobilização contra o projeto de lei do AR, ainda em tramitação na Câmara de Deputados”, referindo-se à audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), oportunidade em que entidades defenderam a não aprovação do PL, sob o risco de prejuízos para empresários e consumidores. Na ocasião, Espolador declarou “defender os consumidores que pagam as suas contas em dia, assim como os micros e pequenos empresários, que serão os mais prejudicados”.

Com a missão de promover condições de competitividade entre as micro e pequenas empresas, o Sebrae, por meio de seus treinamentos e consultorias, garante a permanência desta modalidade de negócio no mercado, de acordo com o gerente do Sebrae-PR região Leste, Alessandro Rocha. O perfil destas empresas corresponde à maior parte dos associados à ACP, cerca de 80%. “Temos realmente de nos aproximar dos bairros, lugar onde os empresários estão. Além disso, num trabalho de base, seria interessante propagar a importância de ser empreendedor desde a educação infantil”, disse.

Marketing Services

ACP desenvolveu um método de trabalho baseado na inteligência da informação que a capacita a proporcionar às empresas um sistema de acompanhamento ou gestão em todo o ciclo dos negócios “visando em primeiro lugar o acesso a um conjunto de informações destinado a ampliar a segurança e facilitar a tomada de decisões”, expôs o diretor-executivo Olívio Zotti.

O objetivo principal da mudança de enfoque “é transformar a ACP numa central de soluções para qualquer setor da atividade empresarial, e não apenas manter sua atuação histórica como birô de crédito”, acrescentou. No plano geral a nova metodologia oferecida aos clientes pela ACP atende a todo o ciclo do negócio: Prospecção/Marketing Services, Análise e Concessão, Gerenciamento de Carteiras, Prevenção à Fraude e Cobrança e Recuperação.

Em termos de prospecção e serviços de marketing, Zotti enfatizou as carências demonstradas por grande número empresas no campo de consultoria e análise de sua carteira, enriquecimento de bases, prospecção qualificada, target novas empresas, mapas de relacionamento, fidelização de clientes e inteligência do negócio.
A análise e concessão são também necessidades vitais para a garantia do bom negócio, tendo em vista a assertividade na concessão de crédito, minimização dos riscos de inadimplência, aumento dos resultados e auxílio na tomada de decisões.

O programa prevê ainda a aplicação de instrumentos de gestão capazes de identificar as características das fraudes, prevenção de perdas e redução de riscos, além de orientar os gestores no emprego de agilidade e assertividade na recuperação de inadimplentes, na facilitação da tomada de decisões e redução da própria inadimplência.

Um dos exemplos práticos citados por Olívio Zotti para enfatizar a importância da metodologia disponível às empresas de todos os portes – a análise de carteiras – garante ao empresário “uma fotografia de sua carteira de clientes ativos e inativos ou mesmo de uma região”. As informações que servirão para respaldar a tomada de novas decisões variam entre sexo, idade, renda, potencial de risco oferecido e outras.

Criatividade em vendas
O consultor Leandro Batista, que trabalhou sete anos como consultor no Sebrae/Pr, é especialista em gerência, varejo e franquias, além de atuar como professor em cursos de pós-graduação da FAE Business School e Universidade Positivo, revelou dicas que podem ser capazes de alavancar negócios neste momento de crise. Para ele, há alguns pontos-chave para encontrar saídas e manter as empresas ativas e rentáveis.
– Plantar sementes. “Será preciso reduzir a ansiedade e pensar como agricultores, que aguardam o momento certo da colheita. A safra de 2016 não existirá. O desejo das pessoas em consumir não vai mudar, mas sim o momento de colocarem a mão no bolso. Por isso é necessário encontrar saídas para que a marca seja referência, assim o consumidor lembrará dela quando voltar a gastar”.
– Pão quente. “O que você comercializa que se destina ao consumo diário? Estes produtos garantirão seu capital de giro”.

– Criatividade. “A criatividade pede coragem”, destacou. Leandro explicou que esta bravura deverá existir, pois para arriscar, é necessário estar ciente da zona de incerteza, que a entrega inicial será imperfeita e que há risco de perda. “Mas mesmo assim arriscar é necessário, pois o mundo continua sendo dos corajosos. Este predicado, em alguns casos, é mais importante que a competência”, insistiu. “As pessoas criativas que podem ser abarcadas em três grupos: dos espertos, dos lógicos e dos artistas. Identifique qual é o seu e explore-o”.

– Parcerias. “Neste momento é necessário ampliar seu networking e procurar interação entre negócios que agreguem serviços aos do seu nicho. Isto multiplica seu poder de alcance”.
Atendimento e promoção. Criar utilidades a ser oferecidas para os clientes enquanto aguardam atendimento e desenvolver outras formas de se comunicar com ele “podem gerar bons resultados. O bom humor da equipe é fundamental e refletirá diretamente no sucesso das vendas”, finalizou.