Ramon fala no JP Morgan em Nova York

Comitiva do governador Beto Richa retorna nessa sexta-feira ao Paraná

O presidente Edson José Ramon, da Associação Comercial do Paraná (ACP), em reunião realizada nessa terça-feira (5) na sede do banco de investimentos JP Morgan, em Nova York, disse a um grupo de investidores norte-americanos que “o Paraná é a quinta maior economia entre os 26 estados da Federação”, oferecendo “vantagens comparativas indiscutíveis como o perfil da população, a modernidade e qualidade de vida das maiores cidades – Curitiba, Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu e outras”.

Ramon integra a comitiva de empresários liderada pelo governador Beto Richa, que cumpre uma agenda de compromissos em Chicago e Nova York que deverá ser concluída nessa sexta-feira (8), com uma conferência no Conselho das Américas, numa promoção da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

“A localização geográfica do Paraná é privilegiada, no centro do Mercosul, equidistante das principais metrópoles da América do Sul e a 400 quilômetros de São Paulo, o maior centro consumidor brasileiro”, acrescentou Ramon ao assegurar que o estado é maior produtor brasileiro de grãos: “Para que os senhores tenham ideia, o Paraná produz cerca de 10 milhões de toneladas de soja. Esmaga em suas agroindústrias o dobro disso, e ainda exporta por Paranaguá, seu principal porto, outras 7 milhões de toneladas de soja”.

No contexto da apresentação do governador Beto Richa, que destacou o esforço realizado por seu governo na atração de mais de 12 bilhões de dólares em investimentos estrangeiros diretos, o presidente da ACP destacou em sua fala que o Brasil “está inserido na economia mundial como grande potência econômica”, e que nenhum dos componentes dos chamados Brics “possui as condições de investimento seguro que o Brasil oferece”.