Vendas de Dia dos Pais devem cair 14%

Roupas e perfumes deverão ser os presentes mais procurados

Na esteira da crise que tem derrubado o movimento do varejo, a expectativa de vendas no comércio para o Dia dos Pais em Curitiba é negativa em 6% com relação ao mesmo período do ano passado. O índice tem uma queda de 14% com a correção de 8,89% da inflação. Os dados foram revelados pela pesquisa ACP/ Datacenso, que ouviu 200 consumidores e 200 comerciantes entre os dias 30 e 31 de julho.

As vendas para a data na capital já vêm de uma queda – em 2014 foi registrado o pior Dia dos Pais dos últimos quatro anos. De acordo com 42% dos empresários participantes da sondagem, a previsão negativa de vendas é explicada, principalmente, pela crise econômica enfrentada pelo país. Os reflexos da conjuntura econômica que desemboca na queda do consumo devido ao alto grau de endividamento dos consumidores e queda do poder aquisitivo, são representados na pesquisa pela preferência de 42% das intenções de pagamento na forma parcelada no cartão de crédito. Os outros 68% pretendem pagar à vista no crédito (22%), à vista no débito (20%), à vista em dinheiro (12%), a prazo com carnê (4%) e a prazo com cheque (1%).

Em 2015, o valor médio de gastos estimado pelos consumidores será de R$ 110, sendo 4% menor que no ano passado, ou seja, acusando a queda nominal de 4% e real de 12%. A pesquisa confirma também que o consumidor curitibano pretende gastar menos do que no ano passado com os presentes, pois ele está  inseguro com o desempenho da atual economia.

Do total de consumidores ouvidos, 73% revelaram que comprarão presentes e apenas 27% optarão por não presentear na data. Entre os inclinados a colocar a mão no bolso, 41% optarão por comprar roupas, 22% perfumes, 7% calçados, 3% joias/relógios,  3% ferramentas, 2% almoço/jantar, 2% bolsas/acessórios,  2% celular/smartphones,  2% eletrônicos, 7% não sabem ainda e 4% outros itens.

Do outro lado do balcão

Para driblar a queda nas vendas, 58% dos comerciantes ouvidos estão preparando promoções para atrair o público e tentar incrementar a receita do mês. Descontos para pagamento à vista serão a opção de 26%, distribuição de brindes/sorteio de prêmios de 11%, promoção do tipo pague 1 e leve 2 será a opção de 7%,  enquanto 5% estão confiando na campanha nacional de publicidade da marca.

Perfil

O perfil do consumidor curitibano entrevistado está equilibrado quanto ao gênero (42% masculino e 56% feminino), com faixa etária entre 18 a 35 anos e renda familiar mensal entre R$ 1.867,00 a R$ 6.220,00.